Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Renovada, rede de idiomas Berlitz mira geração Y

Renovada, rede de idiomas Berlitz mira geração Y

Na corrida para alcançar suas concorrentes, escolas de inglês líderes em cursos para o público infanto-juvenil, o Berlitz, centro de idiomas há 139 anos no mercado, reformula sua identidade visual, linguagem e investe em expansão na ambição de conquistar a geração Y e, ao mesmo tempo, manter o público corporativo dentro de suas salas de aula. Para tal, a escola de inglês aplicou R$ 10 milhões no Brasil e planeja um futuro com tecnologia.

Destacando os 105 anos de presença no País, a empresa substituiu sua paleta de cores por tons mais claros e estreou a nova comunicação e linguagem com a campanha institucional “Speak”, assinada pela Tuagência, que reforça o compromisso da empresa com o ensino. Segundo Arthur Bezerra, presidente do grupo no Brasil, a escolha é proposital para atingir jovens nas redes sociais da marca. “Optamos por uma linguagem mais acessível e característica mais própria. É mais acessível porque estamos falando com a geração dos mais jovens. Simples, mas elegante”, explica.

Nessa empreitada, o Berlitz também testa, neste inverno, um novo produto para o consumidor Kids & Teens: um intercâmbio cultural sem sair do País. As crianças tem aulas de segunda à sexta das 14:30 às 18:30hs do dia 17 a 28 de julho. De nome “Uma viagem ao redor do mundo”, a proposta é que os alunos passem a conhecer a cultura de diversos países — China, Japão, Austrália e Nova Zelândia — e desenvolvam características de liderança, atitude que a escola preza nos cursos, e aprimore a fluência de seu inglês.

Além disso, em passos calculados por pesquisas de geomarketing, o grupo busca expandir seu negócio, que atualmente tem 14 unidades e sete mil alunos, para 200 unidades próprias, 40 franqueadas e, ao menos, 25 mil alunos nos próximos cinco anos. De acordo com Bezerra, as unidades próprias serão alocadas na região Sudeste, enquanto o modelo de franquia será experimentado nas regiões Norte e Nordeste num formato de administração compartilhada. “A gestão remota é mais complexa, por isso nessas regiões nós vamos fazer parcerias, porque nós acreditamos que o mundo está partindo para o hiper compartilhamento: coworking, coliving, entre outros”.

O investimento também será destinado à outras áreas que a empresa explora, como a inteligência artificial, que será testada já neste semestre em três fases para mapear os interesses do aluno e o público em potencial da escola. Num primeiro momento, o centro implementará o serviço de atendimento via chatbot em sua página no Facebook. Em seguida, o grupo usará um bot para analisar o perfil de seus clientes nas redes sociais para, com autorização, fazer sugestões de cursos para cada um e, por fim, sugerir exercícios e textos para seus alunos via site da escola. Essas mudanças estão sendo feitas pois o Berlitz acredita que o ensino está cada vez mais cross-device, ou seja, entre aulas presenciais e a distância, nos aparelhos eletrônicos. A empresa permite que o aluno negocie como deseja se aprimorar — 60% através do site da empresa e 40% em uma unidade, por exemplo.

Fonte: Meio e Mensagem