Twitter Facebook Linkedin
  • Apesar das turbulências trazidas pela pandemia e pela guerra na Ucrânia, as expectativas para o futuro próximo ainda são positivas no mundo. Já no Brasil, o aumento da inflação em um ano eleitoral já impacta o varejo. Esta edição do SNAPSHOT SBVC mostra que, em uma projeção do banco Itaú, a economia global deve ter um avanço de 6% neste ano, enquanto o Brasil deverá avançar apenas 3,6% em 2022 e 1% no ano que vem. Mais um “voo de galinha”?
    29 março
  • Avaliando a performance das variáveis que compõem o Semáforo do Crédito da Serasa Experian, é possível verificar que a renda praticamente não se movimentou, sendo a Confiança do Consumidor a principal vilã na queda do primeiro semestre e na tendência de queda que se inicia, conjuntamente com as condições de crédito. Atenção total a este indicador que pode avaliar impactos em especial em bens duráveis e semiduráveis, itens cuja aquisição é fortemente amparada por crédito.
    17 dezembro
  • Já há algum tempo temos alertado para a necessidade de que todos os elos da cadeia de consumo de forma geral, estejam atentos às questões econômicas que deveremos enfrentar no ano que vêm. É preciso se preparar para menos volume de compras em 2022, com maiores restrições ao crédito e pouco volume de recursos novos entrando no mercado brasileiro. O Brasil enfrenta momentos difíceis e, mais do que isso, vê o próximo ano comprometido.
    17 dezembro
  • Fica o alerta de que o empresário não pode se deixar contaminar por certa euforia em segmentos específicos da economia, mas deve sim estar sempre atento aos movimentos de diminuição da capacidade de compra que é o que deveremos enfrentar, especialmente em 2022. Em tempos de vacinação, é preciso que a carteira de saúde das empresas esteja em dia com este tipo de imunizante. Mais uma vez a inventividade e a resiliência do brasileiro estarão em teste.
    03 setembro
  • A recém publicada Pesquisa Anual do Comércio produzida elo IBGE trouxe a realidade do setor até 2019. Sim, infelizmente os dados consolidados do comércio brasileiro possuem uma defasagem da ordem de 18 meses infelizmente. Mesmo assim é possível identificar alguns pontos interessantes e que merecem atenção, especialmente no período final da década anterior quando o país enfrentava um período economicamente bastante conturbado.
    04 agosto
  • As perspectivas de consumo A CNC Confederação Nacional do Comércio de Bens Serviços e Turismo realiza mensalmente a Pesquisa de Intenção de Consumo das famílias brasileiras, sendo os últimos dados publicados em Junho de 2021. Várias medições são feitas sendo possível destacar algumas mais relevantes.
    01 julho
  • Tendo em vista que o IBGE é a grande fonte nacional provedora de informação sobre o país e mesmo sabendo que vem tendo atualmente atividades dificultadas, fazemos sempre questão de apresentar os seus produtos, disponibilizados gratuitamente e que são de enorme valor para aqueles que querem apoiar suas decisões em dados consistentes.
    31 maio
  • O varejo brasileiro está tomando novas dimensões, consolidando seu papel na cadeia de consumo. Ganhando musculatura financeira e ampliando suas margens, seja no negócio principal, seja em novas operações, o setor aprofundou suas transformações durante a pandemia. Segundo a nova edição do SNAPSHOT SBVC, relatório desenvolvido pela Lytics com exclusividade para a SBVC, o varejo de grande porte mergulhou de cabeça na digitalização, visando criar ou melhorar suas plataformas de vendas online.
    04 maio
  • A americana National Retail Federation –NRF, referência mundial em varejo, publicou agora no começo de Dezembro artigo onde lista as dez principais tendências para o varejo para o ano de 2021 e que, de forma resumida, são: DTC–Direct to Consumer, Transformação da cadeia de suprimentos, Livestreaming, Adoção de tecnologia robótica, Evolução dos Shopping Centers, Redução do toque, Social Commerce, Crescimento da manufatura on-demand, Transformação digital, Novas alternativas de consumo, e Privacidade. Muita coisa pra pensar, especialmente para aqueles que querem e precisam ajustar seus negócios para enfrentar os tempos desconhecidos que vêm pela frente.
    30 dezembro
  • O varejo brasileiro vem acelerando seus investimentos em Transformação Digital e ampliando as frentes em que esses investimentos são realizados. De acordo com este estudo, 87% das empresas afirmam ter ações de Transformação Digital de seus negócios, sendo que em 44% delas o investimento já supera 1% do faturamento bruto. A Transformação Digital se tornou prioridade estratégica: 50% dos entrevistados dizem que essa é uma prioridade, com investimentos e ações definidas. Transformação Digital é importante para aumentar as vendas e engajar os consumidores em plataformas digitais.
    30 março
  • Alavancas promocionais que proporcionam fidelização do consumidor vêm tendo uma grande expansão no pós-Covid. De acordo com a edição 2021 do estudo “Alavancas Promocionais – na visão das empresas e dos consumidores”, desenvolvido pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC) em parceria com a Toluna e patrocinada pela Dotz, a adoção de alavancas promocionais foi acelerada pela pandemia: 80% dos consumidores afirmam ter aumentado o uso de alavancas promocionais em suas compras online e em lojas físicas.
    03 dezembro
  • Para a Black Friday 2021 o consumidor está animado, 84% dos entrevistados pretendem gastar mais do que a edição de 2020. O consumidor também admite se planejar para as promoções (97%) e declara que vai pesquisar produtos e preços (96%). 74% dos consumidores pretendem aproveitar alguma oferta, antes da data oficial da Black Friday. Essa é uma das descobertas do estudo “Black Friday no varejo brasileiro” – 4ª edição, desenvolvido pela SBVC (Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo) em parceria com a Offerwise, que faz uma radiografia dos principais hábitos de compra, intenção de compra e opiniões em relação a Black Friday.
    22 novembro
  • São Paulo, novembro de 2021 – As compras de supermercado estão inseridas na realidade do brasileiro, facilitam sua rotina e trazem conveniência e qualidade. Cada vez mais o consumidor brasileiro está habituado com as compras online, mas a pergunta que fica é: será que o mercado brasileiro está preparado para essa evolução do consumidor? A empresa que estiver em todos os canais será mais relevante na jornada de compra do consumidor omnichannel e terá mais oportunidades de relacionamento e vendas.
    11 novembro
  • São Paulo, setembro de 2021 – Segundo estimativas do IBGE, em 2020 o Brasil superou a marca de 37,7 milhões de pessoas com 60 anos ou mais, e a tendência para os próximos anos é esse número ser maior. Ou seja, o Brasil está no momento de proporcionar mudanças e novas oportunidades de negócios em muitos segmentos, pois a população está envelhecendo em uma velocidade muito rápida, o que trará um grande impacto sobre os sistemas de saúde e outros, com elevação de custos e do uso dos serviços.
    28 setembro
  • Em um dos anos mais desafiadores da História, as principais empresas do varejo brasileiro mostraram resiliência, capacidade de inovação e aceleração das iniciativas digitais. Com isso, continuaram a crescer acima da média. A edição 2021 do ranking “300 Maiores Empresas do Varejo Brasileiro”, desenvolvido pela SBVC (Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo) revela que, em 2020, a pandemia não foi capaz de impedir a expansão das maiores empresas do setor. O crescimento das maiores varejistas no ano passado foi de 12,6%, quase o dobro dos 6% de crescimento nominal do varejo (segundo o IBGE).
    23 agosto
  • Na comparação com maio de 2021, o mês de junho teve crescimento de 1,2% no fluxo de consumidores das lojas físicas e de 3% nos shopping centers. O aumento no fluxo de consumidores também foi significativo na comparação com junho de 2020, com 184,5% nos shopping centers e 63,4% nas lojas físicas. Em contrapartida, a comparação mensal apresenta aumento, o que simboliza uma retomada no fluxo de visitantes no varejo brasileiro a partir da flexibilização da quarentena em diversas regiões. Em junho, os shopping centers tiveram variação de 126%, e as lojas físicas, de 194% no comparativo com maio de 2020.
    05 agosto
  • Os pagamentos móveis via app e outros meios de pagamento low touch vêm apresentando uma grande expansão. De acordo com a terceira edição do estudo “Panorama dos meios de pagamento no varejo brasileiro”, desenvolvido pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC) em parceria com o Instituto Qualibest, responsável pela programação na ferramenta e coleta através de painel próprio, a adoção de meios de pagamento como apps e carteiras digitais foi acelerado pela pandemia: 62% das empresas entrevistadas fizeram alguma mudança em sua estratégia de meios de pagamento nos últimos 12 meses para lidar com os efeitos da Covid-19.
    06 julho
  • O E-commerce Cross Border é uma realidade e também um caminho para quem deseja internacionalizar suas operações. Cada vez mais sites americanos e chineses oferecem produtos com lojas online traduzidas para o português e preços em muitos casos inferiores aos praticados no Brasil, com fretes e tempo de entrega considerados satisfatórios pelo consumidor brasileiro. Será que o mercado brasileiro está preparado para essa evolução do consumidor?
    30 maio