Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Farmácias lideram crescimento do varejo nacional

Farmácias lideram crescimento do varejo nacional

Segmento teve expansão de 15,4%; as 22 redes do setor entre as 300 maiores do varejo brasileiro faturaram R$ 66,4 bilhões

Por Redação

Com crescimento de 15,4% nos últimos 12 meses até julho, o mercado farmacêutico é o segmento que mais avança no varejo nacional. Das 300 maiores empresas do setor, 22 são redes de farmácias e totalizaram faturamento de R$ 66,4 bilhões, contra R$ 57,55 bilhões do mesmo período anterior. Os dados são de um estudo da Sociedade Brasileiro de Varejo e Consumo (SBVC).

O canal farma também ampliou sua representatividade para o varejo nacional, ao passar de um share de 10,3% para 12,9%. “A digitalização vem sendo um fator importante para essa evolução. Das farmácias que integram o ranking, 18 mantêm operação online, com participações na receita que chegam a 22% no caso da Extrafarma. Além disso, quatro possuem marketplaces próprios ou são sellers em plataformas de terceiros, o que se revela uma estratégia vencedora para ganhar capilaridade e novos públicos”, avalia Eduardo Terra, presidente da SBVC.

As empresas do varejo farmacêutico que integram o ranking somam mais de 14,6 mil pontos de venda, sendo que 18 companhias fazem parte do rol de grandes redes associadas à Abrafarma. “No entanto, o setor ainda se caracteriza pela atuação regional. Apenas cinco redes estão em pelo menos dez estados do país”, endossa Terra. A Pague Menos é a única com presença em todas as unidades da Federação. Até novembro, ganhará a companhia da Raia Drogasil, que fincará bandeira nos três estados onde ainda não atuava – Acre, Amapá e Roraima.

Liderança consolidada

A Raia Drogasil, aliás, aumentou a vantagem na primeira colocação e representa o varejo farmacêutico no top 10. Oitava maior varejista do país, a rede cresceu 15,1% e ultrapassou R$ 21 bilhões de faturamento. O Grupo DPSP evoluiu somente 1,6%, atingiu receita de R$ 10,88 bilhões e viu a Pague Menos reduzir a distância, com movimento de R$ 7,31 bilhões.

Analisando a evolução no ranking, as maiores elevações ficaram por conta do Grupo Tapajós (120 posições), Drogaria Venancio (103) e Farmácia Indiana (39), respectivamente com operações no Norte do país, no Rio de Janeiro e nas regiões Nordeste/Sudeste. “O crescimento reflete-se em todos os cantos do país, o que ratifica a solidez do varejo farmacêutico”, argumenta.

PERFORMANCE DAS FARMÁCIAS NO VAREJO NACIONAL e POSIÇÃO GERAL
(faturamento em R$ bilhões)

Novos atores

A entrada de três novos players nessa lista privilegiada do varejo reforça a consistência do mercado farmacêutico. Um deles é a Farmácias Associadas, rede associativista com atuação no Rio Grande do Sul, Goiás, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul. A empresa de origem gaúcha está entre as 11 principais do setor e espera encerrar o ano com a marca acima de 1,1 mil PDVs. “Temos um volume de lojas inferior apenas aos das três líderes do canal farma”, destaca o presidente Ricardo Silveira. A Drogaria Santa Marta é outra novidade no ranking, com mais de 70 unidades no Distrito Federal e Goiás. A lista de estreantes conta ainda com a  Farmácias Independente, presente em 68 lojas na Bahia e em Pernambuco, que tem como meta ampliar em 50% o número de PDVs e ganhar terreno no Nordeste. “O cenário atual nos obrigou a replanejar várias rotas e acelerar alguns projetos que já estavam no escopo, como o lançamento do nosso e-commerce e a ampliação dos serviços de delivery”, explica o gestor Rodolfo Santos

Fonte: Panorama Farmacêutico