Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Farmácia bate recorde de vendas em janeiro

Farmácia bate recorde de vendas em janeiro

Entre 3 e 9 de janeiro, foram computadas vendas de 438 mil testes, segundo dados da Abrafarma

Por Cristian Favaro

Diante da nova onda de covid-19 que atingiu o país depois do feriado de réveillon, a quantidade de testes realizados em farmácias bateu recorde. Entre 3 e 9 de janeiro, foram computadas vendas de 438 mil testes, segundo dados da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), considerando dados coletados em 3 mil farmácias no país.

O número superou o recorde semanal de maio de 2021, quando, em média, 380 mil testes foram realizados por semana nas farmácias. O período marcou o pico da segunda onda de covid-19 no Brasil. O índice de testes positivos realizados na semana passada em farmácias também é alto, de 33%.

A pesquisa mais ampla, com 5,5 mil farmácias, a ser concluída entre quarta e quinta-feira desta semana, deverá trazer números maiores, segundo Sérgio Mena Barreto, presidente da Abrafarma. “A procura tem aumentado muito. Em novembro, a média era entre 80 mil e 100 mil testes por semana. Na última semana de dezembro a gente atingiu 283 mil testes por semana”, o executivo.

Embora a variante ômicron, em circulação no país, seja menos letal, ela tem se espalhado muito mais rápido do que as outras variantes da covid-19. E isso tem provocado uma grande fila de espera por testes em laboratórios e clínicas. Nas farmácias, o prazo médio de espera é de dois dias.

Dados prévios da Abrafarma mostram 33% de resultados positivos entre os testes realizados na semana passada, repetindo o percentual da semana anterior. A maior taxa antes disso foi de 26% nas semanas de maio de 2021, quando o país atravessava a segunda onda de covid-19. Em novembro passado, estava em 7%.

À frente da média nacional, São Paulo e Rio de Janeiro chegaram a apresentar quase 50% de resultados positivos nos testes realizados em farmácia na semana até o dia 4 (46% São Paulo e 49% Rio), mas perderam força e até o dia 9 oscilaram entre 33% e 36%.

Para além de encontrar testes no mercado, o desafio hoje das farmácias é conseguir atender toda a demanda. “As farmácias, na média, conseguem atender 30 pessoas por dia. E a demanda é muito maior do que isso”, disse Barreto.

Em nota, a RaiaDrogasil afirmou que nos últimos dias a demanda por testes de covid-19 cresceu consideravelmente e há falta de testes no mercado. “Estamos atuando na reposição dos estoques para o abastecimento das lojas o mais breve possível”, informou a empresa. Desde o início da pandemia, a RaiaDrogasil vendeu cerca de 4 milhões de testes.

A Pague Menos, considerada a maior rede de farmácias do Nordeste, também apontou forte aumento na procura por testes de covid, assim como a falta deles no mercado. “Nos 10 primeiros dias do mês de janeiro (2022), houve um crescimento de mais de 230% no número de testes de covid-19 realizados em relação ao mesmo período do ano anterior”. A espera para fazer o teste pode variar de 1 a 5 dias, segundo a companhia.

Fonte: Valor Econômico