Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » CNC prevê maior contratação de temporários para o Natal em 8 anos

CNC prevê maior contratação de temporários para o Natal em 8 anos

Segundo a entidade, as estimativas são de criação de 94,2 mil postos de trabalho no varejo para este ano

Por Alessandra Saraiva

Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) informou, em comunicado, projeção de contratação de temporários no comércio para o Natal de 2021. Segundo a entidade, as estimativas são de criação de 94,2 mil postos de trabalho no varejo para essa época esse ano, com alta de 5,1% no salário médio ante mesma época do calendário anterior, e taxa de efetivação de 12,2% do total de vagas temporárias.

Caso confirmada essa projeção, será a maior contratação de temporários em oito anos. A estimativa positiva é embasada em aumento de circulação de consumidores, com avanço de vacinação contra covid-19, o que deve conduzir ainda a uma alta de 3,8% nas vendas natalinas, ante 2020.AdChoicesPUBLICIDADE

Em comunicado, a CNC informou que, em 2020, a contratação de temporários para o Natal foi a menor em cinco anos, com cerca de 68,3 mil vagas. Ou seja, na prática, a projeção para 2021 reflete recuperação ante ano anterior, quando começou a pandemia, mas sem vacinação contra a doença, iniciada no país apenas em janeiro desse ano.

No informe, a entidade detalhou as projeções de temporárias para o fim do ano. Por setores, a CNC estima que os maiores volumes de contratações deverão acontecer nos ramos de vestuário (57,91 mil vagas) e de hiper e supermercados (18,99 mil). Oito em cada dez vagas criadas devem ser preenchidas por vendedores (60,7 mil) e operadores de caixa (15,2 mil), informou ainda a entidade.

Por regiões, os volumes mais intensos de contratações temporárias devem ser originados de São Paulo (25,55 mil), Minas Gerais (10,67 mil), Rio de Janeiro (7,63 mil) e Paraná (7,19 mil), de acordo com cálculos projetados pela entidade. Ainda de acordo com a CNC, essas regiões concentrarão mais da metade (54%) da oferta de vagas temporárias no fim do ano.

Além disso, o salário médio de admissão para as vagas temporárias no Natal deverá ser de R$ 1.608, valor 5,1% maior em relação a igual período do ano passado, de acordo com cálculos da entidade. A CNC observou que, assim como em 2020, os maiores salários deverão ser pagos pelas lojas especializadas na venda de produtos de informática e comunicação (R$ 1.866) e pelo ramo de artigos farmacêuticos, perfumarias e cosméticos (R$ 1.647) — embora esses segmentos respondam por apenas 0,8% das vagas totais. Farmacêutico (R$ 3.373) e gerente administrativo (R$ 3.054) devem receber os maiores salários médios, detalhou ainda a CNC.

A taxa de efetivação dos temporários após o Natal deverá ser maior do que nos últimos cinco anos, com a expectativa de absorção definitiva de 12,2% desses trabalhadores, completou ainda a entidade. Em nota sobre a projeção de contratação de temporários, o economista da CNC Fábio Bentes explicou que ainda há incertezas quanto à rapidez no combate aos fatores que têm dificultado uma evolução ainda mais favorável das condições de consumo, bem como em desdobramentos decorrentes da crise hídrica. Isso na prática tende a impedir taxa de efetivação próxima às observadas antes de 2016, informou ele.

No mesmo informe, o presidente da CNC, José Roberto Tadros, afirmou que mudança de cenário em 2021 deixou os varejistas mais otimistas. “Os estabelecimentos comerciais estão voltando a receber um fluxo maior de consumidores e, consequentemente, têm registrado avanços sucessivos nas vendas desde abril deste ano”, disse Tadros, no comunicado.

Fonte: Valor Econômico