Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Advent negocia participação no Grupo CRM, dono da Kopenhagen

Advent negocia participação no Grupo CRM, dono da Kopenhagen

A gestora Advent está negociando a compra de uma participação acionária relevante do Grupo CRM, apurou o Valor. As tratativas estão em fase avançada. O CRM é dono das marcas Kopenhagen e Brasil Cacau, ambas redes de lojas de chocolates com fabricação própria, e tem ainda 49% das operações da suíça Lindt no Brasil. Procuradas pela reportagem, a Advent e o CRM não comentaram.

Varejo e consumo são áreas de peso no portfólio da Advent, que acaba de levantar um novo fundo de US$ 2 bilhões para investimento no Brasil e em outros países da América Latina. A proposta visa investimento na expansão das marcas, que têm crescido com lojas próprias, e também no desenvolvimento de novos produtos de fabricação própria e na digitalização da companhia, apurou o Valor.

No ano passado, o CRM teve faturamento de R$ 1,5 bilhão, com cerca de 850 lojas. A projeção era chegar a R$ 1,75 bilhão este ano, alcançando mil lojas, o que deve ser revisto devido à pandemia. Desde março deste ano o grupo é presidido por Renata Moraes Vichi, acionista da companhia. Seu pai, o empresário Celso Moraes, comprou a rede da família Kopenhagen há 24 anos – a família que dá nome à marca principal fundou a chocolateria em 1929.

Apesar de ter assumido a presidência este ano, Renata já tem participação ativa no comando da empresa há mais de uma década. Ela é responsável pela expansão de portfólio de marcas do CRM. Há um ano e meio, o grupo criou também uma rede de cafeterias, a Kop Koffee, com duas unidades – a ideia era engatar o crescimento da marca este ano, o que não aconteceu dada as restrições para comércio e serviços na quarentena.

A joint venture com a Lindt foi criada em 2014 e hoje tem cerca de 45 lojas no país. Enquanto a expansão de Kopenhagen e Brasil Cacau acontece fortemente por meio de franquias, na Kop Koffee e na Lindt isso tem sido feito com lojas próprias. O grupo tem investido também em novas linhas de produtos, como chocolates sem açúcar e sem lactose, e lançou cápsulas de café.

Os Moraes também já comandaram um laboratório farmacêutico dono do remédio Atroveran, do calmante Maracugina e do adoçante Adocyl – o Virtus foi vendido no fim da década de 90 para o Laboratório DM. Com a transação com a Advent, a família continuará acionista do grupo CRM e não deve haver mudança de gestão.

A Advent está em seu sétimo fundo de investimento na América Latina. Considerando o câmbio atual, a companhia tem R$ 11 bilhões para investimentos na região. Dois terços desse montante deve ser investido no Brasil, em linha com o percentual aplicado em veículos anteriores da gestora.

Fonte: Valor Econômico