Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Consumidores têm R$ 262 bilhões em itens sem uso em casa

Consumidores têm R$ 262 bilhões em itens sem uso em casa

A OLX encomendou ao IBOPE CONECTA uma pesquisa para dimensionar o potencial do mercado de usados no Brasil. O estudo mostra que cerca de 91% dos internautas brasileiros (68.147.706 pessoas) possuem itens sem uso em suas casas e que 84% deles (62.856.848 pessoas) têm interesse em vender esses objetos. O potencial financeiro da venda desses itens chega a R$ 7,6 trilhões (R$ 262 bilhões se as categorias Imóveis e Veículos forem desconsideradas).

“Esta pesquisa mostra que a venda de produtos usados possui um potencial enorme. E a OLX é exatamente o motor desta economia colaborativa e sustentável – conectando pessoas para que elas possam comprar e vender de forma fácil, consciente e sustentável, visto que um produto que seria descartado terá sua vida útil prolongada”, explica Andries Oudshoorn, CEO da OLX no Brasil.

Entre os 68 milhões de internautas dispostos a desapegar de algum produto sem uso em casa, 54% são mulheres e 46% homens. A classe C é maioria (50%), seguida da classe B (37%), D (8%) e A (5%). A faixa etária é composta por 34% de 35 a 54 anos, 32% de 25 a 34 anos, 28% de 16 a 24 anos e 7% com 55 anos ou mais. Considerando este mesmo público, 48% é da região Sudeste, 22% da região Nordeste, 15% da região Sul e 15 da região Norte e Centro-oeste.

A pesquisa também identificou que R$ 4.267 é o ticket médio por pessoa na venda de produtos sem uso (desconsiderando Imóveis e Veículos e Barcos), ou seja, esse é o valor que os brasileiros têm em casa em itens para vender. Ao incluir essas categorias, o valor atinge R$ 120.557,00.

Os entrevistados da amostra possuem, aproximadamente, quatro itens sem uso em suas casas, principalmente nas categorias Moda e Beleza (72%), Eletrônicos e Celulares (71%), Música e Hobbies (65%), Para sua casa (65%), Bebês e Crianças (47).

Categoria Imóveis

Chama a atenção o número de internautas entre 16 e 24 anos que têm intenção de vender imóveis (25%). Entre 25 e 35 anos, o percentual sobe para 27% e de 35 a 54 anos, chega a 39%. A classe social que mais quer se desfazer de imóveis é a B, com 47%, seguida pela C (42%). As classes A e D são minoria, ficando com, respectivamente, 8% e 3%. Homens são os maiores interessados em vender imóveis (57%). Essa é a categoria de maior potencial financeiro dentro da OLX, chegando a R$ 6.835.561.711.959.

Categoria Veículos e Barcos

A maioria dos internautas com intenção de venda são homens (58%), da classe B (49%), seguidos de perto pela C (40%). As classes D e A, respectivamente, atingem 6% e 4%. Os pesquisados com maior intenção de desapegar de seus itens têm, na maioria, entre 35 e 54 anos (40%). A seguir, estão as pessoas entre 25 e 34 anos, que representam 30%, e os maiores de 55 anos, que são 6%. Na subcategoria Carros, que é a que possui o maior potencial financeiro da categoria, os itens disponíveis para venda ultrapassam os R$ 323,9 bilhões.

Categoria Eletrônicos e Celulares

Entre Eletrônicos e Celulares, a subcategoria Celulares e Telefonia é a que ganha maior destaque entre os produtos que os internautas estariam dispostos a vender: é a que possui o maior potencial financeiro dentro da categoria (R$30.827.654.271) e a que apresenta a maior quantidade de produtos sem uso (37.893.691). O público é bem equilibrado – mulheres (51%) e homens (49%) com idades entre 25 e 34 (31%) e 35 a 54 anos (34%). As classes com maior intenção de vendas são C (48%) e B (41%).

Fonte: E-commerce News