Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » 61% dos brasileiros das classes A, B e C têm carteiras digitais

61% dos brasileiros das classes A, B e C têm carteiras digitais

Levantamento feito pela IDC mostra abertura dos brasileiros para uso do smartphones para pagamentos

Num país com mais celulares que pessoas e que assiste a um aumento frenético da presença de smartphones no cotidiano da população, não é de se espantar que um número cada vez maior de pessoas esteja aberto ao uso de carteiras digitais. É verdade que a chegada há alguns anos de serviços como Apple Pay e Samsung Pay ajudam nessa popularização, mas o aspecto cultural conta bastante para que, no momento, 61% dos brasileiros, com smartphones, das classes A, B e C, utilizem uma carteira digital. A informação integra uma pesquisa feita pela IDC, a pedido da PayPal, no Brasil, Colômbia e México.

De acordo com Ricardo Villate, vice-presidente da IDC para América Latina, além da facilidade, segurança e confiança no serviço estão entre os pontos que mais influenciam o crescimento acelerado da modalidade na região e, em especial, no Brasil. A pesquisa foi muito além da questão das carteiras digitais, tentando apresentar um cenário de como bancos e fintechs podem, juntos, trabalhar na democratização dos serviços financeiros na região.

Novamente, o Brasil se mostra à frente em diversos pontos, mas não por questão de tamanho da economia e, sim, pelo perfil da população, cada vez mais aberta à inovação. A região como um todo, por exemplo, tem meio bilhão de smartphones ativos, mas diversas pesquisas mostram que mais de 90% da população brasileira tem acesso a celulares inteligentes, seja próprio, de um parente ou amigo. Esse acesso móvel por si só representa uma grande oportunidade de bancarização seja por qual modelo for, uma vez que é crescente a quantidade de transações bancárias realizadas por esse meio, como também mostra anualmente a Febraban, algo que, inclusive, tem impactado no plano de abertura e fechamento de agência dos grandes bancos.

Embora a amostra dessa pesquisa seja pequena por tentar trazer uma dimensão de três países, algo interessante é ver que há sim uma movimentação rápida das fintechs e que seus serviços são utilizados mesmo quando as pessoas não conhecem o termo, na região, apenas 1 em cada 4 pessoas está familiarizada com a palavra.

Quando questionados sobre se utilizavam algum serviço financeiro de empresa que não tinha agência física, por exemplo, 56% dos brasileiros entrevistados disseram que sim, algo que se deve muito ao crescimento das fintechs, na região são 800 registradas no momento, sendo que, ao longo de 2018, mais de uma nova startup do gênero foi registrada por dia.

Fonte: IT Mídia