Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Gávea sai da Camisaria Colombo

Gávea sai da Camisaria Colombo

13/02/2015 às 05h00

Por Cibelle Bouças | De São Paulo

A varejista Camisaria Colombo voltou a ser controlada apenas pelos irmãos Álvaro e Paulo Maluf, da família fundadora do negócio. Os sócios compraram a participação da Gávea Investimentos ­ gestora fundada pelo ex­presidente do Banco Central Arminio Fraga. O valor da compra é mantido em sigilo pelas companhias. A proposta foi protocolada na quarta­feira no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). De acordo com informações de mercado, a Gávea detinha 49,9% de participação na Camisaria Colombo e os irmãos detinham os outros 50,1% de participação. “Foi uma ótima parceria e a negociação foi muito tranquila” , disse Álvaro Maluf Junior, presidente da Camisaria Colombo. O executivo afirmou que os sócios sempre tiveram interesse em manter o controle da empresa, razão pela qual decidiram recomprar a participação do Gávea. Ainda segundo o executivo, a saída da gestora já estava prevista. Procurada, a Gávea Investimentos informou que não se pronunciaria sobre o assunto. A Gávea fez o primeiro aporte na companhia em 2011, estimado em torno de R$ 150 milhões, que foi convertido em participação na empresa. Em 2014, a gestora fez um novo aporte, de cerca de R$ 100 milhões, ampliando a participação de 30% para 49,9%. “A gestora trouxe muita governança e disciplina, e tudo que foi implantado será mantido” , disse o executivo. Segundo Maluf, a Colombo fará mudanças apenas no conselho de administração, com a entrada de dois membros vindos do mercado financeiro e do varejo, em substituição a membros indicados pela Gávea anteriormente. Ainda de acordo com o executivo, o plano é fazer uma sucessão profissional no futuro. Mas destacou: “Ainda teremos bons anos à frente da companhia.” O executivo disse que a Camisaria Colombo vai se manter preparada para uma abertura de capital, embora ainda não haja planos concretos para fazer uma oferta pública de ações. Ele não descartou a possibilidade de negociar futuramente a entrada de outro sócio investidor. Os sócios também não informaram como vão pagar pela participação da Gávea. Em outubro de 2014, a Colombo fez uma emissão de debêntures de R$ 500 milhões, tendo como meta refinanciar dívidas e aumentar o capital de giro. A companhia ainda não divulgou os resultados de 2014. Em 2013, a Colombo teve faturamento de R$ 635 milhões e encerrou o ano com lucro. As últimas demonstrações financeiras publicadas referem­se a 2012, quando registrou prejuízo líquido de R$ 33,6 milhões, 29,9% maior que o prejuízo de 2011. A receita líquida no ano avançou 14,8%, para R$ 395,5 milhões. A Camisaria Colombo fechou 2014 com 434 lojas, ante 406 em 2013. Segundo a administração, não há planos, por enquanto, de abrir lojas em 2015.

Valor Econômico – SP