Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Shoppings tiram a Delivery Center da tomada

Shoppings tiram a Delivery Center da tomada

BR Malls e Multiplan decidem descontinuar a empresa, dando fim a um dos maiores experimentos de integração dos shoppings com as vendas online

Por Ana Paula Ragazzi

A BR Malls e a Multiplan disseram hoje que estão “descontinuando” a Delivery Center, colocando fim a um dos maiores experimentos de integração dos malls brasileiros com as vendas online.

A startup, que faz a gestão de entregas para shoppings, foi criada há cinco anos para ajudar os lojistas dos shoppings a não perder vendas para o ecommerce. Mas mesmo na pandemia, quando o ecommerce decolou e as condições para o crescimento da startup eram as mais favoráveis, a empresa não conseguiu dizer a que veio.

“A companhia não tinha um modelo de negócios equilibrado e exigia aportes de capital importantes, mas os sócios não estavam dispostos a colocar mais dinheiro,” disse um executivo sênior de um dos grupos acionistas.

Segundo ele, a empresa não vinha entregando nem resultado financeiro nem operacional.

O fundador da Delivery Center, Andreas Blazoudakis, disse ao Brazil Journal que vai se manifestar “em breve”.

A Delivery Center tem entre os principais acionistas a BR Malls e a Multiplan (com stakes de 43% e 27%), que investiram na empresa em 2018 e 2019, respectivamente. Os fundadores têm juntos 21%. Finalmente, a Syn (antiga CCP) tem 8%, e o Outback Steakhouse, outros 2%.

“A empresa tinha baixa penetração, não era relevante nem para o lojista nem para os clientes. Não dava retorno e os acionistas não viam valor estratégico na empresa,” disse outro executivo do setor.

O voto para encerrar a atividade da empresa veio de “mais de dois terços dos acionistas” e, segundo fontes, a relação entre todos eles era “complexa”.

A decisão foi tomada na última sexta-feira numa assembleia marcada para examinar o status do caixa da startup e decidir se ela teria continuidade ou não.

Segundo os analistas do Citi, a Delivery Center vinha queimando caixa mais rápido que o esperado. Em 2020, a empresa teve prejuízo de R$ 107 milhões, enquanto a receita foi de apenas R$ 7,2 milhões.

Segundo o Citi, na última rodada de capitalização da companhia, que avaliou a Delivery Center em R$ 330 milhões em outubro de 2020, a startup projetava R$ 70 milhões em receitas. Naquela rodada, BR Malls, Multiplan e Syn colocaram R$ 30 milhões na companhia. Em janeiro de 2020, já haviam injetado R$ 69 milhões.

Em abril deste ano, a Delivery Center captou R$ 25 milhões com notas promissórias de seis meses para reforçar o caixa.

A empresa chegou a conversar com bancos para buscar um novo investidor; também discutiu-se a possibilidade de transformar a Delivery Center num departamento da BR Malls, mas essa solução não foi adiante.

Multiplan e BR Malls disseram ao mercado que o fim da Delivery Center não impacta suas estratégias digitais. Para o JP Morgan, uma das razões para o fracasso da empresa pode ser o fato de Multiplan e BR Malls terem desenvolvido outros negócios que oferecem serviços semelhantes.

A Delivery Center tem 40 centrais de entregas em 17 cidades e 3 mil lojistas integrados.

Fonte: Brazil Journal