Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Petz compra franquia e prepara 50 novas lojas

Petz compra franquia e prepara 50 novas lojas

Aquisição da Cão Cidadão, empresa de adestramento e serviços do Dr. Pet, reforça potencial de crescimento do mercado brasileiro

Por Felipe Laurence, Allan Ravagnani e Daniela Braun

Petz, queregistrou lucro líquido de R$ 26,6 milhões no terceiro trimestre, alta de 56,1% na comparação anual, anunciou que pretende abrir 50 lojas em 2022, acelerando seu processo de expansão, após a “consistência dos retornos obtidos nas lojas das mais diversas cidades e regiões do país”.

De acordo com a varejista, a reavaliação do seu plano leva em conta a oportunidade de continuar a consolidar sua posição no segmento de pets no Brasil, com grande fragmentação e potencial de crescimento.

A empresa diz que levou em consideração o elevado nível de serviço e baixo custo de servir das lojas físicas, a evolução consistente na taxa de satisfação dos clientes e a baixa dispersão do índice mesmo com 35 inaugurações nos últimos 12 meses.

“A qualidade da operação está em níveis recorde, o que nos dá o conforto necessário para que a gente anuncie essa previsão para 2022, mantendo uma consistência dos indicadores operacionais bastante interessante”, disse o presidente e fundador, Sérgio Zimerman, em teleconferência sobre os resultados da empresa.

No terceiro trimestre, a rede abriu 10 lojas, passando a contar com 153 unidades em todo o países, sendo 42% fora do Estado de São Paulo.

A empresa também inaugurou dois hospitais no terceiro trimestre. Contando com mais um hospital aberto em outubro, a Petz tem hoje 13 hospitais veterinários em nove Estados.

“Mesmo com cenário inflacionário, a rentabilidade se mantém saudável”, disse Zimmercan. “O segmento pet é mais resiliente ao estresse econômico.”

Além disso, a companhia anunciou uma parceria estratégica com Alexandre Rossi, o Dr. Pet, com a aquisição da Cão Cidadão, uma das maiores plataformas de adestramento e de prestação de serviços de consultoria sobre comportamento e bem-estar dos pets da América Latina.

O valor do negócio não foi divulgado. A Cão Cidadão foi fundada por Rossi em 1998, opera por meio de franquias e atua através de cursos e aulas online e presenciais, já tendo sido utilizado por mais de 100 mil clientes.

A Petz também anunciou a entrada de Rossi, criador do método “adestramento inteligente”, no ecossistema da Petz. Rossi vai assumir o cargo de consultor especializado do grupo, atuando diretamente no desenvolvimento, promoção dos serviços e como embaixador da marca.

“É uma absoluta referência no mercado pet”, disse Zimerman. “Estamos [agregando] um serviço complementar que é o adestramento, além dos serviços de passeadores de cães, hospedagem e cuidadores de pets.”

A Petz também está acelerando a integração das empresas Zee.Dog Cansei de Ser Gato (CDSG), adquiridas neste ano.

Os planos para a Zee.Dog, cuja aquisição foi anunciada em agosto por R$ 715 milhões, consistem na ampliação de produtos da marca nas lojas on-line da Petz e expansão da oferta de alimentação natural para animais.

A plataforma Zee.Now, que faz parte da Zee.Dog, terá seu sortimento de produtos ampliado e passará a usar as lojas da Petz para as entregas dos pedidos on-line.

Outra estratégia da Petz é alavancar a experiência da Zee.Dog em pequenos pet shops e desintermediação de produtos importados.

A Cansei de Ser Gato, comprada pela Petz em junho, por valor não revelado, passa por uma aceleração no desenvolvimento de novos produtos e a expansão da oferta de seus itens exclusivos para felinos nas lojas físicas e on-line da Petz.

Resultados

receita líquida da varejista entre julho e setembro somou R$ 545,3 milhões, uma alta de 44,3% na comparação com o mesmo período de 2020. Em termos brutos a alta foi de 42,5%, a R$ 641,6 milhões. As vendas mesmas lojas apresentaram um crescimento de 21,8% no trimestre e as vendas digitais totalizaram R$ 198,8 milhões, alta de 73,2% e representando 31% da receita bruta.

“Temos diante de nós uma oportunidade única de continuar ganhando participação de mercado, consolidando cada vez mais a posição de liderança do Grupo Petz no segmento pet do Brasil — mercado esse que apresenta um potencial de crescimento expressivo, mesmo em períodos de crise, e elevado nível de fragmentação”, diz a empresa.

O resultado antes dos lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ficou em R$ 62,9 milhões, alta de 33,3%. Já no quesito ajustado, sem efeitos não recorrentes, o Ebitda foi de R$ 67,1 milhões, alta de 43,4%.

As despesas operacionais da Petz subiram 38,3% no terceiro trimestre, a R$ 192,6 milhões, com a empresa destacando que isso foi resultado da alavancagem operacional diante de mais um forte aumento na receita bruta total, o que causou uma diluição nas despesas de vendas e gerais e administrativas.

fluxo de caixa operacional da Petz ao fim de setembro foi de R$ 40,3 milhões, queda de 21,4% sobre o mesmo período de 2020, reflexo de uma base de comparação que foi impactada por questões tributárias. A companhia consumiu R$ 105,5 milhões em caixa, com maiores investimentos e sem os efeitos dos recursos da oferta de ações.

dívida líquida da Petz ao fim de setembro somava R$ 131,1 milhões, com alavancagem de medida pela relação sobre o Ebitda ajustado de 0,6 vez. O caixa ao fim do trimestre era de R$ 161,8 milhões. Investimentos somaram R$ 74 milhões, alta de 24,2% na comparação anual.

Vendas online

A representatividade das vendas on-line da Petz avançou de 7% no início na pandemia para 31% no terceiro trimestre, informou Zimerman. “Passamos a liderar as vendas digitais no setor”.

Os canais digitais alcançaram R$ 198,8 milhões em vendas, alta de 73,2% sobre o terceiro trimestre de 2020 e de 753,6% em relação ao mesmo período de 2019.

O programa de ofertas personalizadas da empresa colaborou para elevação de 140% nas vendas pelo aplicativo em relação ao terceiro trimestre de 2020. Com 950 mil pessoas cadastradas e 230 mil assinantes, o aplicativo gerou 65% de das vendas digitais no terceiro trimestre.

Já as vendas por múltiplos canais (omnichannel), que incluem retirada em loja ou terminais de autoatendimento representaram 87,2% do total no trimestre passado.

Atualmente, 30 das 153 lojas da rede têm terminais para que o cliente pague suas compras sem passar pelo caixa.

Uma estratégia da empresa para reduzir a dependência do centro de distribuição, em São Paulo, foi aumentar o raio de entregas que partem das lojas físicas para 5 quilômetros.

O índice de satisfação de clientes, ou Net Promoter Score (NPS), fechou em 76 pontos no terceiro trimestre, ante 75 no mesmo período de 2020. “A oscilação fica entre 72 e 77, o que mostra uma baixíssima dispersão”, disse o presidente.

Fonte: Valor Econômico