Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » No Mercado Livre, 80% dos produtos mais vendidos na Black Friday foram de supermercados

No Mercado Livre, 80% dos produtos mais vendidos na Black Friday foram de supermercados

Categoria cresceu 540% em volume ante o mesmo período do ano passado

Por Redação

Levantamento do Mercado Livre mostra que de cada 10 produtos vendidos na Black Friday, oito foram de supermercados. Isso representou um crescimento de 540% em volume e 310% em GMV (valor bruto da mercadoria), ante o mesmo período de 2020. Foram produtos de parceiros como GPA, Nestlé, Ambev, Heineken, Big, entre outros.

De acordo com Fernando Yunes, que lidera a operação do Mercado Livre no Brasil, a inflação levou o consumidor a priorizar itens do dia a dia. “As famílias com o poder aquisitivo pressionado queriam trocar de celular e resolveram segurar mais um pouco. Decidiram pegar promoções de itens de gasto recorrente, como papel higiênico, alimentos em bastante volume, produtos de cozinha, de limpeza, comida de pet”, afirma Yunes. A plataforma representa cerca de 30% das vendas no mercado digital.

O executivo avalia ainda que em relação aos preços, pode haver a percepção de que o evento não teve grandes descontos, mas a indústria e os varejistas se esforçaram. “Quando o preço sobe 20% e, na promoção da Black Friday, o desconto é de 20%, o consumidor final —que não está preocupado com os custos, com a matéria-prima e com o dólar— pensa que é o mesmo preço de um tempo atrás.”

Segundo Yunes, a plataforma ganhou participação de mercado. Dados do ecommerce apontam para crescimento de 5% a 6% no faturamento da Black Friday neste ano. Com o desconto da inflação, no entanto, as vendas ficaram até 5% menores na comparação com 2020.

Fonte: S.A. Varejo