Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Maioria dos brasileiros acessa internet apenas pelo celular

Maioria dos brasileiros acessa internet apenas pelo celular

Segundo TIC Domicílios, maior demanda por conectividade na pandemia ficou limitada às pequenas telas entre classes C, D, e E

Por Redação

O dispositivo celular se mantém como principal acesso à internet para a maioria dos brasileiros desde 2015, indicou a pesquisa TIC Domicílios 2021 realizada pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) e divulgada nesta terça-feira (21). Segundo o levantamento, houve um aumento de 6 pontos percentuais no uso exclusivo do telefone celular entre 2019 e 2021.

O indicador é maior entre os que vivem nas áreas rurais (83%), no Nordeste (75%), entre pretos (65%) e pardos (69%), de 60 anos ou mais (80%) e aqueles que pertencem às classes DE (89%). Entre os usuários da classe C, o acesso à Internet exclusivamente pelo celular passou de 61% em 2019 para 67% em 2021, atingindo um contingente de 51 milhões de pessoas.

A presença de computadores nos domicílios manteve-se em 39%, patamar semelhante ao observado em 2019. Enquanto houve um cenário de estabilidade nos domicílios das classes mais altas, onde o computador já é mais presente (99% nos domicílios da classe A e 83% nos da classe B), nas classes DE, a proporção de domicílios com computador diminuiu de 14% em 2019 para 10% em 2021. Nas áreas rurais, a presença de computador nos domicílios é mais reduzida (20%) em comparação aos domicílios em localidades urbanas (42%).

“A despeito da demanda por conectividade criada pela pandemia, não houve uma grande incorporação de computadores nos domicílios brasileiros. O seu uso ocorre principalmente entre as pessoas das classes mais altas e mais escolarizadas. Estas, aliás, tendem a usar a Internet a partir de múltiplos dispositivos e se conectam tanto pela rede móvel quanto por Wi-Fi, o que facilita a realização de um gama maior de atividades na rede. Este fator tem um impacto importante no desenvolvimento de habilidades digitais”, analisa Alexandre Barbosa, gerente do Cetic.br|NIC.br.

O levantamento também apontou que, em 2021, os aparelhos de televisão superaram os computadores, se consolidando como o segundo dispositivo mais utilizado para acessar à rede. Em 2019, 37% dos usuários afirmaram usar a TV para se conectar e, em 2021, o número saltou para 50%. Tal aumento foi observado em quase todos os estratos analisados, principalmente entre aqueles de 35 a 44 anos (59%), usuários da região Norte (45%) e entre as mulheres (51%). Ao todo, 74 milhões de indivíduos acessaram a Internet usando a televisão, um acréscimo de 25 milhões de usuários no período.

Crescimento em áreas rurais

Segundo a pesquisa, aumentou a proporção de usuários de Internet nas áreas rurais em comparação ao período que antecede a pandemia, passando de 53% dos indivíduos de 10 anos ou mais em 2019 para 73% em 2021.

De forma geral, entre os domicílios conectados, a presença de cabo ou fibra óptica como o principal tipo de conexão à rede ocorre em 61% dos domicílios. A penetração de conexão via cabo ou fibra óptica é menor nas regiões Norte (53%) e Nordeste (54%). Na região Norte também é maior o percentual de domicílios que tem as redes móveis como principal tipo de conexão (33%).

A pesquisa estima que, em 2021, 81% da população de 10 anos ou mais usou a Internet nos últimos três meses — o que corresponde a 148 milhões de indivíduos.

Consumo de podcast salta na pandemia

Assistir a vídeos, programas, filmes ou séries pela Internet (61%) e ouvir músicas (61%) estiveram entre as atividades culturais online mais citadas pelo conjunto da população brasileira, quadro semelhante ao obtido em 2019.

Entretanto, o consumo de podcasts recebeu destaque durante a pandemia, sendo a categoria que mais cresceu. De acordo com a 17ª edição da TIC Domicílios, 28% dos usuários de Internet disseram ter ouvido um podcast em 2021 (em 2019, eram 13%). Em 2021, 41 milhões de pessoas realizaram essa atividade, cerca de 24 milhões a mais que em 2019.

Fonte: ITForum