Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Boticário anuncia compromissos socioambientais até 2030

Boticário anuncia compromissos socioambientais até 2030

Entre as 16 metas estão iniciativas de gestão de resíduos e metas de ampliação de lideranças negras e femininas na companhia

Por Raquel Brandão

O Grupo Boticário anunciou nesta terça-feira compromissos com o futuro para alcançar metas ambientais e sociais até 2030. Entre as iniciativas anunciadas está a criação de um comitê executivo voltado exclusivamente para a discussão estratégica de diversidade e sustentabilidade.

“Nós vivemos vários desafios complexos no Brasil e no mundo e mais do que nunca somos chamados à ação. Temos plena consciência de que somos parte do problema, mas, também, da solução”, diz Artur Grynbaum, que recentemente deixou a presidência executiva da companhia para assumir a vice-presidência do conselho do Boticário.

O presidente-executivo do grupo, Fernando Modé, argumenta que a criação do comitê vai auxiliar a companhia no desenvolvimento do pensamento estratégico em relação às metas que pretende alcançar.

Ao todo são 16 compromissos socioambientais reunidos em uma plataforma on-line e batizada de “Uma Beleza de Futuro”. O grupo dividiu os compromissos em duas frentes: inspiracionais e estratégicas.

A frente inspiracional visa mudar a relação não só da companhia e seus fornecedores, mas da sociedade em relação à gestão de resíduos. O grupo vai mapear e quer solucionar todo resíduo sólido gerado em suas unidades fabris, como também pretende estender sua atuação à parte dos resíduos de fornecedores e pós-consumo — frente em que já atua com seu programa de logística reversa, o qual pretende estender a todas as suas marcas.

Um exemplo a ser replicado é o do perfume masculino Malbec. Com investimentos em inovação, o grupo Boticário passou a reutilizar vidro pós-consumo em suas embalagens. Em 2020, foram vendidas mais de 14 milhões de unidades do produto e foi possível reduzir em 93 toneladas o uso de vidro virgem. Além disso, a partir de 2021, todas as fragrâncias serão feitas com Eco Álcool, produzido a partir do bagaço da cana e outros resíduos de biomassa e que leva à redução de 30% na pegada de carbono.2 de 2 CEO do Boticario, Fernando Modé — Foto: Divulgação

Ainda na frente inspiracional, a empresa se compromete a reduzir a desigualdade social de 1 milhão de brasileiros transformando a gestão de resíduos no país até 2030. Para isso vai trabalhar para que resíduos sejam fonte de renda, além de oferecer capacitação e empreendedorismo. Atualmente, diz Grynbaum, o grupo já conta com 23 cooperativas de reciclagem parceiras.

Já a frente de compromissos estratégicos está organizada em quatro pilares de atuação: neutralizar impacto ambiental; potencializar a conservação da biodiversidade; impulsionar a beleza transparente; e alavancar a diversidade e inclusão.

Dentro desses pilares, a companhia inclui políticas de diversidade para seus postos de trabalho. Até 2023, a empresa terá 50% de colaboradores negros e 25% das lideranças corporativas negras. Em 2025, a meta prevê 50% de mulheres na diretoria. Atualmente, 45% dos funcionários são negros e 22% dos cargos de liderança são ocupados por mulheres.

Para o ex-presidente-executivo do grupo, o Boticário sempre adotou uma postura mais discreta em relação à sua atuação ambiental e social, mas há um entendimento de que é preciso falar mais sobre isso para estimular mais compromissos do tipo na iniciativa privada. “A partir de agora vamos dar mais visibilidade às nossas ações ambientais e sociais.”

O Boticário não é uma empresa do Sistema B, movimento global de certificação de empresas que são avaliadas em 165 critérios de governança, trabalho, comunidade e meio ambiente. A companhia afirma que tem trabalho para aumentar a transparência de suas ações.

Fonte: Valor Econômico