Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Amazon investe em logística para atrair mais varejistas

Amazon investe em logística para atrair mais varejistas

O espaço de 57 mil metros, que entra em operação esta semana, é o quinto centro de distribuição em Cajamar (SP), e o nono no país

Por Daniela Braun

Disposta a atrair mais vendedores a seu shopping virtual (marketplace), a Amazon Brasil abriu um novo centro de distribuição para a prestação de serviços completos de logística (fullfilment, no jargão do setor) a varejistas que usam a sua plataforma na internet.

O espaço de 57 mil metros, que entra em operação esta semana, é o quinto centro de distribuição da empresa na cidade de Cajamar, na região metropolitana de São Paulo, e o nono no país, contando com centros em Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre e Recife.

Segundo Ricardo Pagani, diretor de operações da Amazon Brasil, o espaço equivalente a cinco campos de futebol, começa oferecendo serviços a pequenos varejistas, cadastrados no Simples Nacional, mas não vai parar por aí. “Esse é o primeiro passo nessa categoria de serviços”, diz Pagani em entrevista ao Valor. “Não vamos nos restringir a parcerias de menor porte ou às regiões Sul e Sudeste”, afirma.

Concorrentes como Mercado Livre e B2W também oferecem gestão logística a parceiros.

O Mercado Livre iniciou o modelo em 2017 e hoje conta com cinco centros de distribuição dedicados aos serviços de logística em Louveira, dois centros em Cajamar (SP), Lauro de Freitas (BA) e Governador Celso Ramos (SC). Até o meio do ano, abrirá mais dois centros de distribuição para serviços de logística, em Cajamar e Extrema (MG).

A B2W, que reúne sites como Submarino, Americanas e Shoptime, oferece o serviço de logística e atendimento aos clientes a vendedores parceiros desde 2015. Atualmente a empresa atende mais de 4 mil vendedores por meio de 22 centros de distribuição em 12 Estados.

A Amazon não informa o valor investido no novo centro de distribuição. A estimativa da Amazon é de gerar 450 empregos diretos com a nova operação.

Os serviços de armazenamento, gestão de estoques, entrega e atendimento ao consumidor para os parceiros de vendas foram lançados no início de dezembro pela Amazon Brasil. Agora, os varejistas já atendidos terão seus estoques transferidos ao novo espaço.

“O prédio dedicado vai suportar o volume de entregas do Prime Day [dia de ofertas na plataforma de vendas], em junho, da Black Friday, e de parte da demanda do ano que vem”, projeta o diretor de operações.

Pagani destaca a entrega em até dois dias e o frete grátis entre os benefícios aos parceiros que optarem pelo serviço. “Isso é importante para habilitar as empresas nacionais a aumentarem o volume de negócios”, afirma. “O grande problema do vendedor parceiro no Brasil é a escala”.

Para o consumidor, segundo ele, a vantagem é encontrar um sortimento de produtos com entrega rápida. Hoje, a Amazon Brasil entrega em até dois dias em 600 cidades.

Nesta semana, a empresa também iniciou a venda de produtos importados, de sua operação global, por meio uma loja hospedada na plataforma brasileira.

Fonte: Valor Econômico