Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Skol financia projeto de carrinho inteligente para deficientes visuais

Skol financia projeto de carrinho inteligente para deficientes visuais

Marca da AmBev investe em solução para facilitar as compras de consumidores cegos e testa equipamento em supermercado de SC. A acessibilidade dos supermercados está sendo ampliada para atender diversos tipos de deficiências ou limitações dos consumidores com a ajuda essencial da tecnologia. Ainda em fase de testes, a marca Skol financia o desenvolvimento de um carrinho de compras especialmente para deficientes visuais.

O projeto está sendo testado na cidade de São José, em Santa Catarina, a partir de uma plataforma própria com Inteligência Artificial que orienta o consumidor por mensagens de áudio. Além disso, o equipamento também reconhece as gôndolas da loja e obstáculos como lixeiras e pessoas, por exemplo.

Para que a ferramenta funcione, as prateleiras e os produtos do supermercado receberam identificação em braile para facilitar a escolha dos itens pelos deficientes visuais. O projeto foi desenvolvido pela Associação Catarinense para Integração ao Cego (Acic) em parceria com a D2G Tecnologia e financiado pela marca SKOL, da AmBev.

Tecnologia visionária

Os primeiros testes no ponto de venda foram realizados em maio, entre os dias 22 e 28, no Fort Atacadista, onde um homem cego conduziu o carrinho que tem formato semelhante ao de uma lata de cerveja. Para que o produto conseguisse atender às demandas do consumidor, toda a área interna do supermercado foi mapeada com QR Code no teto da loja.

Conectado via wifi, o carrinho é acionado quando o usuário coloca as mãos na barra de condução, que emite orientações por áudio para o cliente em um fone de ouvido. O equipamento também conta com microfone usado pelo cliente para indicar o fim das compras e seguir ao caixa preferencial de acessibilidade.

O objetivo deste projeto é promover autonomia e independência aos consumidores cegos ou com visão parcial, que precisam de funcionários para fazer suas compras, mas nem sempre têm o treinamento adequado.

Fonte: Apas