Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Como os shoppings lidaram com a crise?

Como os shoppings lidaram com a crise?

A taxa de inadimplência ditará os resultados dos shopping centers no segundo trimestre, afirmou o Santander (SANB11). “As estimativas atuais consideram sete trimestres com algum nível de desconto de aluguel, e a taxa de inadimplência é um indicador importante para confirmar se essas estimativas são excessivamente pessimistas ou não”, disse o analista Bruno Mendonça.

No entanto, com os descontos em aluguel e condomínio concedidos pelos shoppings em abril e maio, o banco acha que ainda é muito cedo para procurar por um aumento de inadimplência.

O banco estima uma recuperação mais rápida por parte dos shoppings de alta qualidade, com Multiplan (MULT3) sendo a principal escolha entre as empresas do setor.

Demandas dos franqueados

Na semana passada, o Credit Suisse realizou uma reunião virtual com o presidente da Associação Brasileira de Franchising (ABF), André Friedheim, para discutir sobre a situação das franquias em meio à pandemia de covid-19.

Friedheim disse que a saúde financeira dos franqueados continua sendo uma preocupação para a ABF. Como forma de trazer mais conforto aos empresários, a associação está pedindo concessões adicionais de curto prazo para os shoppings.

Segundo o executivo, as discussões estão progredindo e os shoppings têm se mostrado bastante solidários. Friedheim ainda ressaltou que não existem discussões sobre mudanças estruturais dos contratos, o que reforça a visão positiva do banco em relação ao setor.

Fonte: Money Times