Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Riachuelo vai investir mais em marketing para atrair consumidores

Riachuelo vai investir mais em marketing para atrair consumidores

A Guararapes, dona da Riachuelo, informou hoje que vai investir mais em marketing, para atrais mais consumidores às lojas. “No ano passado, a companhia investiu menos em marketing e não atingiu de maneira adequada os consumidores. Neste ano, vamos investir mais em marketing, em mídias on-line e offline. Isso traz crescimento para a companhia”, afirmou Tulio Queiroz, diretor financeiro da Guararapes.

Os investimentos em marketing também contribuem para o aumento das despesas operacionais da companhia, que cresceram 16,2% no segundo trimestre do ano, para R$ 714,1 milhões. As despesas com vendas cresceram 16,3% no segundo trimestre, para R$ 511,5 milhões.

Prazos com fornecedores

A Guararapes informou ainda que trabalha para ampliar os prazos com seus fornecedores nos próximos trimestres.

No segundo trimestre do ano, a companhia apresentou uma redução de 17,4% no prazo médio de pagamento a fornecedores, que baixou de 87 dias para 72 dias.

Queiroz disse que essa redução deveu-se, principalmente, ao aumento de compras de itens de perfumaria e de celulares.

“Estamos trabalhando com o escritório da China para tentar alongar prazos com fornecedores. E também estamos buscando ampliar prazos com as importadoras. A pressão na companhia para buscar prazos com fornecedores está bastante grande no momento”, afirmou Queiroz.

Estoques

A Guararapes informou que espera normalizar o seu nível de estoques até o fim de 2018. No segundo trimestre, a conta de estoques aumentou 7,1%, para R$ 1 bilhão. Em dias, o estoques cresceram 19,6%, para 154 dias.

Queiroz disse que o aumento deveu-se à maior aposta da companhia na coleção de inverno e a dificuldades de vendas no segundo trimestre, devido ao clima mais quente que o normal em abril, à greve dos caminhoneiros em maio, e à Copa do Mundo da Fifa em junho.

“Todas essas dificuldades pressionaram a conta de estoques no segundo trimestre. Mas a companhia possui capacidade de manobra para escoar o estoque de inverno ao longo do terceiro trimestre, normalizando o nível até o fim do ano”, afirmou Queiroz.

De acordo com o executivo, as vendas da companhia no terceiro trimestre estão “em linha com o planejado”. Queiroz disse que as baixas temperaturas registradas no início de agosto estão ajudando a Riachuelo a desovar os estoques de inverno.

“Além disso, a maior parte dos produtos de inverno são básicos. Existe boa qualidade nesses estoques. Os produtos de inverno têm ‘performado’ muito bem neste início de agosto”, afirmou Queiroz.

O executivo disse ainda que a empresa já fez a compra de estoques para as operações de perfumaria e celulares. Por isso, não espera pressão adicional de estoques no segundo semestre.

Despesas

A empresa informou que espera menos pressão em despesas no segundo semestre de 2018, considerando que a companhia acelerou, no segundo trimestre do ano, os gastos com integração entre lojas e comércio eletrônico e com a implantação da área de perfumaria e celulares nas lojas da rede.

“Houve uma aceleração nesses projetos no segundo trimestre, o que pressionou o resultado. No segundo semestre do ano, dependendo também do desenvolvimento das vendas, há uma tendência de aliviar essa pressão em despesas”, afirmou Queiroz.

Ela disse que a maior pressão nas despesas do segundo trimestre foi com as áreas de perfumaria e celulares.

Fonte: Valor Econômico