Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Petland une informação, varejo e entretenimento para crescer

Petland une informação, varejo e entretenimento para crescer

No Brasil desde 2014 e atualmente com 39 lojas, a Petland tem obtido bons resultados, justamente por apresentar um conceito totalmente diferente dos demais pet shops do mercado, que cresce 7% ao ano, conforme explica Rodrigo Albuquerque, sócio-diretor e responsável pela expansão da rede, em entrevista exclusiva ao jornal Giro News. “Nosso conceito é trabalhado sob alguns pilares: transmissão de informação, isto é, os clientes vêm para aprender um pouco mais sobre seus animais com a nossa equipe; experiência de compra, já que aqui ele se diverte, brinca e se entretém com os animais; e preço. Em resumo, os clientes não procuram a Petland só para comprar”. Outro pilar da rede é o de Responsabilidade Social, com eventos de doações de animais em parcerias com Ongs.

Investindo em Capacitação
Reforçando o sucesso da Petland, baseado em seus pilares e no seu conceito de propor uma melhor experiência de compra, Rodrigo fala sobre o investimento na capacitação dos franqueados e de seus profissionais. “Para que os nossos franqueados utilizem melhor todas as nossas ferramentas, a gente tem cursos físicos e online para capacita-los. E isso nos permite ter um ticket médio de R$110 enquanto o mercado está na faixa de R$55”. Apesar disso, faturar não foi um problema para a rede em 2016, e sim, encontrar novos franqueados. “A dificuldade do ano passado foi em venda de franquias mesmo. Em termos de desempenho das lojas, só crescemos, os indicadores melhoraram, inclusive algumas lojas batendo recordes de faturamento”, finaliza.

O Negócio Petland
A rede possui três modelos de franquia: a Petland Light, o menor dos modelos, a Petland Full, um pouco maior, de 150m² a 160m², e a Petland Experian, um modelo maior, a partir de 400m², que proporciona uma experiência de compra melhor para o cliente, segundo a empresa. As lojas são instaladas em ruas, mas a rede tem pretensão de iniciar expansão em shoppings centers. Dentro desses três modelos, os investimentos variam de R$ 300 mil e vai até R$ 2 milhões. Quanto a operação, na Petland, 70% do faturamento das lojas são com serviços, vendas de assessórios e vendas de filhotes. Ração e medicamentos representam 30% do negócio.

Fonte: GiroNews

Tweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Facebook