Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Onofre implementa projeto de inteligência de dados

Onofre implementa projeto de inteligência de dados

A Drogaria Onofre acaba de concluir a implantação de um projeto de inteligência de dados que oferece à sua alta gestão uma visão multidimensional e dinâmica do desempenho operacional da empresa com base no cruzamento de centenas de indicadores e sua articulação com a estratégia do negócio.

Batizado internamente de “Prisma”, o projeto consumiu cerca de seis meses para definir o escopo das informações relevantes para o core business e para a criação das regras de negócio que iriam alimentar os painéis de informação analítica.

Após esta fase de conceituação (que foi operada por um “Comitê de BI” formado por representantes de TI e de todas as áreas de negócios da empresa) a Drogaria Onofre conseguiu, em apenas 60 dias, integrar uma grande massa de dados de múltiplas fontes, sistêmicas e não sistêmicas, em um repositório unificado e compatível com as novas ferramentas de análise.  Para tanto, a equipe de TI da Onofre contou com o apoio da plataforma 4Insights da ST IT Consulting, um conjunto de ferramentas e de componentes pré-formatados de aplicação de dados, cujo papel é o de acelerar as tarefas de carga e modelagem de carga de dados brutos para o ambiente de BI.

400 indicadores

Além de oferecer a visão de desempenho individualizado de cada um dos seus 12 mil itens de portfólio, o Prisma permite a análise de vínculos envolvendo mais de 400 indicadores de negócios, tais como tíquete médio por venda ou por loja, meios de pagamento, taxa de devoluções, números de transações, implicações fiscais-financeiras de transações, custos de frete, taxas de retorno por item etc.
Através dos recursos do Prisma, a Drogaria Onofre consegue também acompanhar, de forma sincronizada, os desempenhos de negócios nas lojas físicas e no e-commerce e monitorar resultados de ações promocionais.

Em seu projeto de BI, a equipe de TI decidiu abolir todos os velhos silos departamentais de dados e os obsoletos controles em planilha, adotando um ambiente de dados cuja flexibilidade e rapidez são compatíveis com a análise de dados fixos. Esta característica permitirá a evolução do Prisma de modo mais fácil e rápido para uma futura implementação de big data.

Para dar agilidade aos processos de extração, transferência e carga de dados no repositório central, o time da Drogaria Onofre optou pela plataforma PowerCenter, integrada à solução 4Insights, para a ingestão dos dados no Data Warehouse, a partir das informações geradas pelo ERP e outras fontes de dados.

Evitando a cegueira de dados

De acordo com Joaquim Dias Garcia Neto, Diretor de TI da Drogaria Onofre, a fase de planejamento do Prisma demandou um tempo bastante longo nas definições técnicas e de negócio. Com isto, explica ele, na etapa de implementação, era preciso entregar o projeto em um tempo muito curto, uma vez que o SAP passava por migração e já não supria o antigo SAP-BW.

“Esta defasagem temporária deixava a drogaria praticamente às cegas em relação a dados da operação. Daí o nosso interesse quando a ST IT Consulting nos apresentou o 4Insights. Esta ferramenta nos permitiu um grande ganho de tempo de desenvolvimento na camada de “Load” e nos processos de ETL que precisariam ser construídos para garantir as interfaces de informações desde as origens até o repositório do Prisma”, afirma Garcia Neto.

Segundo ele, além de agilizar a ingestão de dados, o 4Insights traz encapsulados os principais requerimentos de um desenho de BI, como modelagem de dados, versionamento, controle de cargas e rejeições, tratamento de qualidade dos dados, expurgo periódico do histórico e agregação das informações em tabelas.

Antes de definir suas plataformas de software para o Prisma, a Drogaria Onofre promoveu provas de conceito (POC’s) com os principais fornecedores de tecnologia analítica. Ainda segundo o diretor, todas as áreas de negócio da Onofre atuaram ativamente no processo de definição da tecnologia, inclusive participando dos POC’s e contribuindo com a criação dos algoritmos.

“A escolha da expressão “Prisma” para batizar o projeto visa refletir exatamente esta visão única, sem os velhos silos particularizados, e também para enfatizar a possibilidade que o sistema nos fornece de olhar o negócio por todos os ângulos, enxergar mais longe que o comum e conseguir visualizar aquilo que não aparece à primeira vista”, prossegue o diretor.

Com o engajamento dos usuários na criação do novo ambiente, a Onofre atingiu um nível cultural compatível com a proposta de gestão por KPIs alimentados pelo uso da inteligência analítica.

“Agora, com o BI implantado e estável, já começamos a definir os próximos passos do Prisma, com foco em aproximar ainda mais as áreas de Marketing e CRM e alimentá-las com análise preditiva. Além disso, vamos expandir a visão de negócios para os dispositivos móveis e poderemos ter, em breve, uma plataforma de decisão no modelo near-real-time”, conclui Joaquim Dias.

Fonte: NewTrade