Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Nutty Bavarian quer turbinar venda de pacotes de franquias

Nutty Bavarian quer turbinar venda de pacotes de franquias

Depois de uma história de mais de duas décadas com quiosques em shopping centers, a rede de franquias especializada em castanhas Nutty Bavarian acaba de inaugurar a primeira loja de rua em São Paulo. O ponto está sob gestão própria e passa por um período de testes para que inicie a expansão por franquias já em 2021. Ainda não há definição sobre o investimento inicial.

A loja tem um mix de produtos maior do que os quiosques, além de oferecer espaço de cafeteria com receitas preparadas com as castanhas da marca. PEGN apurou que o segundo ponto deve ser inaugurado em breve em Orlando, nos Estados Unidos, sob a marca The Magic Bavarian Nuts. A loja internacional também abrigará uma fábrica, e as obras começam no próximo mês.

A Nutty Bavarian tem uma forte relação com a cidade norte-americana, pois a inspiração para a criação do negócio veio de lá, ainda nos anos 1990. Em 2016, a marca brasileira instalou o primeiro quiosque nos EUA, com a marca internacional.

A loja de rua é mais um passo da Nutty Bavarian para acelerar a expansão da marca em pontos alternativos a shopping centers. Em 2020, alguns quiosques já foram inaugurados no Parque do Ibirapuera, e dentro de unidades da Telhanorte, Petz e Vestcasa.

As lojas de rua devem ajudar a turbinar o novo projeto de expansão da marca, que inclui o chamado “pacote de franquias”. Nesta modalidade, o foco é vender um combo de cinco unidades para um único franqueado, com taxa de franquia de R$ 150 mil. O empreendedor tem um prazo de até um ano para abrir as unidades na região, e deve comprar as estruturas das lojas ou quiosques à medida que for inaugurando cada uma. Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Salvador (BA) e Porto Alegre (RS) estão no radar da marca.

Desde o início da pandemia, a marca tem criado novas frentes de negócios, além das 109 unidades franqueadas já existentes. No ano passado, a Nutty Bavarian começou a vender as castanhas prontas para o consumo, em embalagens especiais, em hotéis, lojas de conveniência, drogarias e supermercados.

A empresa também ampliou uma frente B2B, que fornece as castanhas como matéria-prima para outras empresas da indústria de alimentos – de marcas de chocolate a sorveterias.

Recentemente, a franquia também anunciou o cadastro de microempreendedores individuais (MEI) para abertura de unidades virtuais no iFood e venda direta por meio do aplicativo.

Fonte: PEGN