Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Microsoft muda estratégia e fecha lojas de varejo

Microsoft muda estratégia e fecha lojas de varejo

A Microsoft parece querer desistir do varejo físico. Isso porque a empresa anunciou nesta sexta-feira (26) que tem planos de fechar permanentemente todas as lojas que carregam a marca Microsoft Store no mundo.

No entanto, quatro destes locais passarão por “reimaginações” de espaço, garantindo que se transformem em experiências para que os clientes testem os produtos, mas sem poder comprá-los fisicamente.

As lojas escolhidas para serem mudadas estão localizadas em Nova York (Quinta Avenida), Londres (Oxford ircus), Sydney (Westfield Sydney) e em Redmond. A unidade de Londres foi inaugurada há apenas um ano, mas está nos planos da empresa para investir em uma maneira diferente de comércio.

Felizmente, segundo a Microsoft, o fechamento das lojas não resultará em nenhuma demissão. “Nosso compromisso com o crescimento e desenvolvimento de carreiras desse conjunto diversificado de talentos está mais forte do que nunca”, disse David Porter, vice-presidente da Microsoft Store.

Em abril, quando as lojas foram fechadas, a Microsoft escreveu em uma postagem em seu blog que os funcionários que trabalhavam nas lojas físicas seriam realocados para postos remotos. Com a decisão atual, eles continuarão nas áreas em que já foram designados.

“Nossos membros da equipe de varejo continuarão atendendo a clientes que trabalham nas instalações corporativas da Microsoft ou remotamente. Continuaremos a desenvolver nossa equipe diversificada em apoio à missão e aos objetivos gerais da empresa”, declara a empresa.

Em declaração ao The Verge, uma fonte anônima declarou que a decisão estava nos planos da empresa há algum tempo, mas que seria concretizada apenas no próximo ano. No entanto, com a chegada da pandemia da Covid-19, a companhia decidiu adiantar o fechamento.

A escolha da Microsoft explica parcialmente porque a empresa ainda não reabriu uma única loja desde que foram fechadas devido à pandemia. A companhia chegou a comentar que não iria retomar as atividades até que analisasse a situação e considerasse que seria seguro.

Fonte: Olhar Digital