Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Market4u projeta ter 200 mil lojas autônomas em 5 anos

Market4u projeta ter 200 mil lojas autônomas em 5 anos

Por Redação

 A forte expansão do modelo de mercado autônomo não deve sofrer uma desaceleração tão cedo no mercado brasileiro. Pelo contrário, o ritmo deve ser ainda mais acelerado nos próximos anos, projeta Eduardo Córdova, CEO do Market4u. “Este é um mercado que vem se consolidando muito bem, sobretudo em ambientes controlados, em especial dentro dos condomínios. Nós já temos 102 concorrentes diretos mapeados nacionalmente e em todas as 62 cidades que operamos temos alguma concorrência”, comenta o empresário, em entrevista exclusiva ao Jornal Giro News.  

Comportamento de Compra

Existem algumas diferenças entre os compradores, de acordo com o ambiente da operação. Em unidades dentro de condomínios residenciais, a frequência do shopper é de 6 vezes ao mês. Dentro das empresas, o número sobe para 12. “O tíquete médio é de R$ 115 por mês, mas este é um número que ainda passa por mudanças, assim como o próprio hábito dentro das nossas lojas ou do app. Antes, por exemplo, 90% do nosso faturamento era da conveniência, mas agora a procura por uma cesta maior de alimentos já aumenta”, explica Eduardo. Além disso, o delivery começa a ser visto pela empresa como um modelo complementar promissor. “Nas lojas, temos em média 500 SKUs, porém temos cadastrados cerca de 10 mil. A ideia é explorar mais isso pelo delivery, para que o consumidor possa comprar e receber em um prazo muito curto, com frete grátis, já que a entrega irá junto com o abastecimento da loja”, completa.  

Expansão a Todo Vapor

 O plano do Market4u é audacioso. A rede fechou 2020 com um faturamento total de R$ 52 milhões e prevê crescer 10 vezes neste valor em 2021, ultrapassando os R$ 500 milhões. “Temos 100 CDs em 62 cidades do país e, este ano, o plano é chegar a 200 CDs e 6 mil unidades. Nós vamos viver ainda um crescimento exponencial por mais 5 anos, para chegar em 200 mil unidades Market4u no Brasil. Após este período, a tendência é de desaceleração na expansão do modelo”, revela. Além do esforço de crescimento da rede própria, parte do crescimento será viabilizado por meio de franquias. “Atualmente, temos 200 franqueados, mas também já estamos em processo avançado para nos associar à Associação Brasileira de Franchising (ABF) e ampliar nossa atuação no franchising”, encerra.

Fonte: GiroNews