Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Na contramão do mercado, lojista defende marketplaces e mais benefícios ao consumidor

Na contramão do mercado, lojista defende marketplaces e mais benefícios ao consumidor

É hora de falar de tendências! O ano ainda não acabou, porém, já é possível mensurar o que varejistas e supermercadistas deram maior atenção na hora de criar estratégias e planos para conquistar o cliente ou otimizar processos importantes na gestão.

Seja oferecer um checkout mais ágil ou buscar um engajamento digital, foi possível averiguar em 2017 que ampliar o contato e a experiência do consumidor foi o alvo de muitos supermercadistas. Isso redefiniu as tendências que serão ainda mais fortes no próximo ano.

Veja algumas dessas tendências que saem fortalecidas: 

Engajamento Digital 

Não estamos falando apenas de redes sociais que propiciam diversas possibilidades de ações e um contato direto com o consumidor, porém, o contexto digital é muito mais amplo do que curtir e compartilhar mensagens. Impulsionados pela geração Millennials, tecnologias como Beacons (sensores embutidos nas prateleiras, placas e display’s), aplicativos de descontos, e-commerce e o delivery estão em ascensão.

Experiência prática de compra

A proposta do Amazon Go mexeu com o supermercado tradicional e surpreendeu o mercado. A ideia da empresa foi solucionar uma velha vontade do consumidor, que deseja pagar as compras e sair da loja o mais rápido possível.

Apesar da inovação, não é necessariamente essa fórmula que se fortalecerá no mercado, mas, sim, a ideia no geral: oferecer mais conveniência e praticidade. Um movimento que vai ao encontro disso é o self checkout, cada vez mais presente nos supermercados do Brasil, aliando tecnologia e eficiência.

Lá fora, varejistas como Sam’s Club e Kroger já testam pagamentos via smartphone e com dispositivos de mão para que os clientes escaneiem os produtos na hora da compra. O Walmart já possui vários pontos de Click and Collect (o cliente compra no site e vai pegar na estação de coleta).

Variedade, alimentos frescos e saudáveis

Essa é uma tendência global, que ganhou notoriedade com a aquisição da Whole Foods Market, rede de supermercados de alimentos naturais e orgânicos, pela Amazon por 13,7 bilhões de dólares.

A saudabilidade está em alta e os consumidores encontram mais opções de frutas e verduras orgânicas. Produtos sem glúten e sem lactose ganharam as prateleiras e a própria indústria promete mais novidades para 2018.

Kits Refeição

Se no Brasil essa vertente aos poucos ganha a confiança do consumidor nos pontos de venda, lá fora, negócios como Plated, Blue Apron e Hello Fresh estão crescendo. Demos um exemplo aqui.

Informação sobre os produtos

Embalagens mais informativas, assim como placas e avisos, o consumidor quer mais e mais informações sobre o que está comprando. Essa é uma tendência ligada à necessidade de um consumo mais saudável e de procedência sustentável.

Fonte: E-Commerce Brasil

Tweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Facebook