Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Lojas Renner vai investir em tecnologia e abertura de novas lojas em 2021

Lojas Renner vai investir em tecnologia e abertura de novas lojas em 2021

Na rede, 100% dos itens básicos já são comprados e distribuídos a partir das decisões de algoritmos; 40% das vendas online são atendidas pelas lojas

Por Felipe Alves

As Lojas Renner (LREN3) irão investir em tecnologia e na abertura de novas lojas em 2021, com aceleração em Capex e Opex para este ano.

Os analistas da Eleven consideram positivas estas iniciativas, que devem permitir a manutenção da liderança da Renner no segmento, com aumento de share of wallet, bem como trazer ganhos de produtividade e rentabilidade à medida que as iniciativas de maior uso de dados e transformação digital passem a contribuir nos resultados dos próximos anos.

Relatório divulgado pela Eleven detalha informações que foram divulgadas pelas Lojas Renner em seu evento anual com o mercado. Foram apresentadas suas prioridades estratégicas para 2021 e também para os próximos anos, assim como sua agenda ESG.

A recomendação é de compra para a Lojas Renner, com preço-alvo de R$ 64. A seguir, confirma os principais pontos abordados no evento e destacados pela Eleven.

Transformação digital da Renner

Através de uma visão única dos clientes, a companhia utiliza os dados  gerados nestas interações para aumentar a precisão do alcance das campanhas, de modo que foi possível aumentar a conversão em vendas em 80% mesmo reduzindo em 50% os contatos com clientes graças à melhor adequação das ofertas.

Além disso, diz a Eleven, o uso do data analytics também permite que a empresa consiga implementar algoritmos para compras e distribuição de itens, sendo que na Renner 100% dos itens básicos já são comprados e distribuídos desta forma, de modo que o processo de previsão de vendas, que anteriormente consumia duas semanas, hoje pode ser realizado em duas horas.

“Ainda nesta frente, destacamos os avanços na omnicanalidade, que sai dos dois pilares de e-commerce e lojas físicas e passa para dez diferentes canais de interação com os clientes (loja física, e-commerce, social selling, marketplace externo, fashion delivery, ligue e compre, B2B, marketplace interno, fashion machine e WhastApp), e que atendeu 40% das vendas on-line através dos estoques de lojas, tendo os clientes onmi apresentado um gasto mais de três vezes superior ao cliente monocanal”, dizem os analistas.

Ecossistema de moda e lifestile

Apoiada em seu posicionamento de liderança no varejo de moda a ideia da Lojas Renner é desenvolver novos negócios dentro de seu core business de moda, através do marketplace-in. Hoje ele já existe na Camicado, mas deve ser ampliado também para a Renner, focando em itens de moda, beleza, casa e decoração, principalmente em itens de cauda longa, possibilitando que a empresa seja vista como um one-stop-shop para os segmentos de moda e lifestyle.

“A empresa também pretende explorar a oferta de serviços fora do core, como serviços para os sellers do marketplace, onde enxergamos a possibilidade de oferta de crédito através da Realize, ou ainda serviços logísticos”, afirma a Eleven.

A companhia também pretende realizar parcerias com outras empresas para desenvolver produtos e soluções fora de seu core business, sempre com foco em categorias adjacentes às ofertadas pela empresa.

ESG da Renner

A companhia dedicou um painel de seu Investor day para informar o mercado a respeito de sua estratégia para aspectos ambientais, sociais e de governança. Vale ressaltar que todos os membros do C-Level das Lojas Renner possuem metas atreladas a indicadores de  performance ESG e aos compromissos públicos firmados para 2021.

Nos aspectos ambientais são quatro pilares que regem a estratégia: fornecedores responsáveis; gestão ecoeficente; produtos e serviços sustentáveis; e engajamento de colaboradores, comunidades e clientes.

“Juntos esses pilares suportam a estratégia de moda responsável do grupo, sendo que a Renner assumiu compromissos de até o final deste ano compor 80% de seu catálogo com itens que tenham menos impacto no meio ambiente, utilizar apenas algodão e fornecedores certificados, atingir 75% da energia corporativa advinda de energia renovável e reduzir em 20% a emissão de gases poluentes”.

Nos aspectos sociais a Renner possui iniciativas voltadas ao lado social, entre elas a Eleven destaca que desde 2008 a empresa destinou mais de R$ 20 milhões a projetos que visavam transformar a vida de mulheres por meio da cadeia têxtil, desde então mais de 20 mil mulheres foram atendidas pelo projeto através do Instituto Lojas Renner. No quadro de funcionários a maioria (65%) são mulheres, assim como nos cargos de liderança (64%), e na diretoria a representatividade chega a 40%.

Na questão de governança a Renner foi a primeira empresa brasileira a se tornar uma Corporation, possui a totalidade de suas ações em free float e, até os dias de hoje é tida como exemplo de governança no mercado.

Fonte: Eu quero Investir