Twitter Facebook Linkedin
Home » Destaques » Localiza vai abastecer sua rede no Brasil com energia solar

Localiza vai abastecer sua rede no Brasil com energia solar

Em investida pioneira, a Localiza vai abastecer todas as suas filiais no Brasil com a energia renovável do sol. A estimativa é que, até o final de 2019, todas as 497 unidades da empresa — que englobam tanto as operações de aluguel de carros, principal negócio da empresa, quanto a venda de semi-novos — operem 100% com energia solar.

O projeto deve evitar a emissão de aproximadamente 3.000 toneladas de CO², equivalente ao plantio de 76 mil árvores ou à compensação de 1,9 milhão de quilômetros rodados pela frota da empresa.

Na primeira fase do projeto, que começou no final de março, quatro usinas de geração de energia solar, localizadas nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Goiás e Pernambuco, fornecem energia suficiente para atender 30% da demanda de eletricidade da rede da Localiza.

A fase dois, prevista para entrar em operação no segundo semestre de 2018, consiste na instalação de painéis fotovoltaicos nos telhados das demais filiais. Toda a energia gerada nos coletores solares será consumida nas próprias unidades. A energia excedente gerada será vendida para a rede elétrica e disponibilizada como crédito para a empresa.

Com custo estimado em R$ 20 milhões, o projeto é realizado em parceria com a empresa Axis enováveis, responsável por toda instalação, operação e manutenção do sistema fotovoltaico.

No modelo de contratação adotado pela Localiza e a Axis Renováveis, os investimentos ficaram a cargo da segunda. Neste tipo de acordo, a energia é contratada por um período longo (de 20 anos no caso da Localiza) por preço inferior ao cobrado pela distribuidora de energia do Estado, o que garante economia na conta de luz à empresa contratante.

“Temos uma redução de custo imediata, da ordem de 12% a 16% nos gastos com energia das unidades”, diz ao site EXAME o diretor de operações da Localiza, João Ávila. “Alem disso, o projeto vai ao encontro dos objetivos do desenvolvimento sustentável do Pacto Global da ONU, do qual somos signatários”, acrescenta.

Outras frentes da empresa para tornar o negócio mais sustentável envolvem a criação do primeiro inventário de gás carbônico, que deve ser concluído neste ano, gestão mais eficiente de resíduos e do consumo de água para lavagem de veículos, além de metas de redução do consumo de energia.

Fonte: Exame