Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Grupo Soma espera levantar R$ 2 bi em IPO

Grupo Soma espera levantar R$ 2 bi em IPO

A oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) do Grupo Soma poderia levantar cerca de R$ 2 bilhões, segundo informações publicadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta sexta-feira (10).

A companhia é dona de marcas como Animale, Cris Barros e A.Brand, voltadas para o público feminino; Fábula, para crianças; e Foxton, para homens. O Grupo Soma pediu o registro para IPO no final de fevereiro, porém suspendeu os planos em razão da pandemia. À época, a empresa informou que a oferta secundária teria quase 40 vendedores.

Segundo aviso ao mercado publicado pela CVM, serão ofertadas 136,36 milhões de ações na tranche primária. O operação também prevê a negociação de lotes suplementar e adicional em favor de coordenadores da oferta e para investidores, caso haja excesso de demanda. Isso poderia elevar o número de papéis em até 35%.

Dessa maneira, à depender da precificação do ativo e do volume de ações, a oferta poderia chegar perto de R$ 2 bilhões. Considerando o centro da faixa estimada de preço por papel, de R$ 8,80 a R$ 11 reais cada, a operação movimentaria quase R$ 1,82 bilhão.

Os recursos da oferta primária irão para o caixa da companhia. O documento, entretanto, não cita o montante de ações na tranche secundária, composta de ativos dos atuais sócios do Grupo Soma. À época da suspensão devido ao agravamento da crise, a empresa informou que a oferta secundária teria quase 40 vendedores.

Assim sendo, o IPO da empresa será coordenado por Itaú BBA, JPMorgan, Bank of America e XP Investimentos.

Grupo Soma cresce apoiado em ciclo de aquisições

A varejista foi fundada em 1991 e cresceu apoiada em um ciclo de aquisições. O Grupo comunicou, no prospecto preliminar da oferta, que pretende utilizar os recursos captados com o oferta primária para abrir novas lojas e comprar mais marcas, bem como pagar dividendos e dívidas.

A companhia registrou uma receita líquida de R$ 1,3 bilhão em 2019, uma alta de 20,5% ante o ano anterior. O lucro líquido do negócio, por sua vez, subiu 48% para R$ 127 milhões.

Grupo Soma possui atualmente 221 lojas de produtos dedicados para públicos das classes A e B, as quais se concentram em sua maioria em shopping centers.

Fonte: Suno Research