Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » GPA vai investir até R$ 1,4 bilhão em 2018

GPA vai investir até R$ 1,4 bilhão em 2018

O GPA (Grupo Pão de Açúcar) planeja investimentos na área alimentar na faixa de R$ 1,3 bilhão a R$ 1,4 bilhão em 2018, em linha com o valor desembolsado neste ano. Pouco mais de 40% deve ser aplicado em reforma e conversão de lojas e quase 30% em novas unidades e aquisição de terrenos. O foco da expansão continuará nos formatos considerados mais rentáveis – o atacado Assaí e os supermercados Pão de Açúcar, informou ontem (5/12) o presidente do grupo Ronaldo Iabrudi. O comando da rede esteve num encontro com analistas e investidores na sede da empresa, em São Paulo.

A divisão da aplicação dos investimentos segue percentuais parecidos com os deste ano, com algumas diferenças em relação à forma de expansão por cadeia. Haverá mais aberturas de pontos da rede Assaí em 2018 do que conversões de Extra em Assaí. O grupo vem convertendo hipermercado em ‘atacarejo’ há meses, por conta dos melhores resultados em atacado.

Para 2018, serão 20 novos pontos do Assaí no país, entre aberturas e conversões. Em 2017, foram 15 conversões e 5 aberturas. Ao todo, entre 2018 e 2020, devem entrar em operação 60 novas unidades da rede de ‘atacarejo’, a maior cadeia do grupo, responsável por cerca de 40% das vendas anuais.

Nos supermercados, o grupo planeja reformar 20 unidades do Pão de Açúcar nos primeiros meses de 2018. Em 2017, foram 11 reformas. Havia previsão de renovar mais unidades em 2017, mas parte desse volume previsto foi transferido para o início do ano que vem.

Iabrudi disse acreditar num 2018 melhor do que 2017, em parte porque, com a queda da inflação, deve aumentar a renda disponível para gastos e parte maior desses recursos deve ser transferida para os supermercados.

“O ano de 2018 será melhor para o País, estamos falando num crescimento de 1%. Acredito que o eletroeletrônico deve se beneficiar porque tem uma demanda represada de anos, e o setor já vem se beneficiando em 2017, mas os alimentos também podem ter algum ganho”, afirmou o executivo. “Em 2018 vamos voltar a certa normalidade, com inflação caindo e poder aquisitivo melhorando um pouquinho”.

A empresa prevê vendas “mesmas lojas” (pontos em operação há mais de um ano) de Assaí acima da inflação de alimentos. E para a operação de Pão de Açúcar e Extra (multivarejo), espera vendas “mesmas lojas” em linha com a inflação alimentar. Economistas têm projetado a inflação de alimentos em 2018 na faixa de 4%.

Se conseguir atingir esse número, será um avanço. Até setembro de 2017, a receita líquida do Multivarejo caiu 1,8%, para R$ 19,1 bilhões. No Assaí, a alta foi de 27%. A deflação de alimentos que afetou o resultado das varejistas – preço dos produtos cai sem aumento equivalente no volume vendido – continua a impactar os números das redes, mas o efeito negativo se reduziu no quarto trimestre, diz a empresa. “Ainda vamos sentir um pouco essa deflação no primeiro trimestre, mas é um resquício de 2017”, disse Iabrudi.

Fonte: Supermercado Moderno

Tweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Facebook