Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Brasil é o terceiro maior mercado do mundo em faturamento no setor pet

Brasil é o terceiro maior mercado do mundo em faturamento no setor pet

O Brasil é atualmente o terceiro maior mercado do mundo em faturamento no setor pet, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e do Reino Unido, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet).

No ano passado, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que há mais de 50 milhões de cães e 22 milhões de gatos em nosso país. Esses dados nos ajudam a entender o sucesso de um dos setores que mais crescem no Brasil: o mercado pet.

Mesmo com a crise econômica enfrentada pelo país e a contenção de gastos que as pessoas estão aderindo, essa área tem se destacado muito pelo fato dos animais de estimação terem passado para dentro das casas e ganhado o status de membros das famílias.

Atentos a esse mercado, muitos empreendedores resolveram investir no mundo pet e estão se dando bem. Um grande exemplo é Thiago Franco, que esteve presente na 3ª edição da Feira Amigos Pet, realizada em Cafelândia entre os dias 2 e 5 de agosto. Thiago é gerente geral de uma tradicional empresa especializada em produtos têxteis, que já está nesse mercado há 53 anos. “A empresa tem investido em pesquisa para capitalizar novos mercados, o setor pet foi o principal apontado, tanto pelo tamanho quanto pelo crescimento contínuo”, informa.

Há oito meses estão trabalhando na importação de brinquedos, acessórios, grooming (tosa) e produtos de higiene para cães e gatos, entre eles, areia sílica. A empresa hoje conta com mais de 500 colaboradores e uma estrutura profissionalizada com a qual acredita ser possível superar as expectativas do mercado.

Planejamento é de extrema importância antes de alguma transição ser feita, pois empreender apenas pensando nas altas taxas de crescimento pode não ser um bom negócio. Afinidade com o ramo que está sendo trabalhado é uma prioridade e aumentará o sucesso do empreendedor.

Fonte: G1