Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Dez espaços de coworking que fazem qualquer um querer empreender

Dez espaços de coworking que fazem qualquer um querer empreender

Se você pensa em abrir uma empresa, provavelmente já pensou se é melhor abrir um pequeno escritório ou trabalhar de casa. Porém, uma opção intermediária ganha mais força a cada ano: são os espaços de coworking.

A ideia por trás desses locais é simples: unir trabalhadores autônomos, freelancers e pequenos empreendedores em um mesmo espaço.

Além de poderem trocar contatos e experiência, o compartilhamento de custos fixos – como água, energia, internet, limpeza e recepção de clientes – talvez torne o coworking uma melhor opção orçamentária do que investir em um ponto comercial próprio.

O mercado cobra, em média, 700 reais por pessoa por mês, segundo a especialista em coworking Bruna Lofego, fundadora do curso Como montar seu coworking e CEO do CWK Coworking, em Minas Gerais e São Paulo.

De acordo com o Censo de Coworking 2016, elaborado pelo Coworking Brasil, há 378 espaços no país atualmente – um crescimento de 52% sobre a pesquisa anterior. São Paulo lidera o segmento: 39% dos escritórios compartilhados estão no estado.

Mesmo assim, espaços diferenciados podem ser encontrados em qualquer região do Brasil: além de oferecem o básico de um coworking, tais escritórios trazem inovações para conquistar mais empreendedores.

EXAME.com elencou 10 exemplos de coworkings com ambientes e serviços inusitados, que fazem qualquer um sentir vontade de abrir sua empresa e trabalhar. Confira, a seguir, quais são eles:
1 – Jardim e salas verticais: Ahoy! Berlin

A Ahoy! Berlin é um centro de inovação e coworking europeu que desembarcou em terras brasileiras em maio do ano passado. Hoje, a Ahoy! tem duas unidades: uma em Berlim, na Alemanha, e outra na cidade de São Paulo, no bairro de Pinheiros.

De acordo com o local, seu diferenciar é tentar oferecer uma experiência diferente em um dia comum de trabalho: o ambiente foi pensado em linhas expansivas e modernas, em tons de branco.

O prédio conta com um jardim vertical e uma sala com pé direito de quase sete metros, tanto para espaço de coworking como para eventos. Também há uma cafeteria e mesas para relaxar ou fazer conversas mais descontraídas em um deque de madeira.

Base de preços
Diária de trabalho no coworking: 65 reais
Posição de trabalho: a partir de 850 reais/mês
Locação de sala de eventos: a partir de 1,6 mil reais
Salas privativas: a partir de 4,5 mil reais

2 – Aulas de meditação, spinning e yoga: Brain

O espaço de coworking Brain surgiu há um ano e já possui unidades em diversos locais da cidade de São Paulo: Faria Lima, Jardim Europa, Paulista, Pinheiros e Vila Nova Conceição.

Além das usuais comodidades de um escritório de coworking, a Brain oferece diversos espaços para inspirar e relaxar: bar, cafeteria, galeria de arte, livraria, spa e um terraço, por exemplo. Também são oferecidas aulas de meditação, spinning e yoga.

“Esses projetos, em um só espaço tornam a jornada de trabalho uma experiência única e especial diariamente”, explica Rodrigo Alonso, chefe de operações da Brain.

Tabela de preços
Posição de trabalho: a partir de 299 reais/mês (válido para entrada em qualquer unidade)

3 – Negócios em containers: Cais

O espaço de coworking Cais existe há sete anos em Cascavel, no Paraná. Seu grande diferencial está logo na fachada: a estrutura do local é toda feita de containers.

A ideia surgiu quando um cliente falou que “se for para trabalhar em uma casa, trabalho na minha mesmo.”

“Resolvemos trazer essa inovação para a cidade. Além de toda a questão da sustentabilidade, que é fantástica, eles deram vida ao nosso negócio”, explica Cláudia Frantiozi, idealizadora do Cais.

“As pessoas passam aqui na frente e pedem se podem entrar, para saber como é. Instiga muito a curiosidade.”

No começo deste ano, o Cais Coworking iniciou seu projeto de expansão com uma unidade em Toledo, cidade vizinha. O espaço lotou em quatro meses de operação.

Tabela de preços
Endereço fiscal: 150 reais/mês
Posição de trabalho: 200 a 550 reais/mês
Salas privativas: 1,5 mil a 2,5 mil reais/mês

4 – Galpão e escorregador: CO.W

O CO.W começou suas atividades em 2015, com sua unidade de Joinville, em Santa Catarina. Hoje, o espaço de coworking possui duas unidades no estado natal e duas na cidade de São Paulo, na Berrini e na Vila Olímpia.

A unidade da Berrini foi feita em um galpão de 2 mil metros quadrados de área construída, seguindo a tendência de design industrial: vigas e iluminação aparentes, tambores de ferro e paredes de tijolos. Algumas salas estão montadas em containers, como a da Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (ACATE).

O objetivo foi ter um ambiente criativo e que estimulasse o networking entre seus participantes. Há um escorregador (muito usado em eventos de motivação), um jardim de inverno e, em breve, uma cafeteria aberta para a rua será inaugurada. Além disso, há um espaço de eventos e a expectativa é que parcerias sejam fechadas com universidades para treinamentos específicos (para os residentes e para os próprios alunos).

Renato Auriemo, sócio-diretor do CO.W, ressalta que o espaço não é apenas para startups: profissionais liberais (como advogados, arquitetos, designers e advogados) e empresas maiores também podem se integrar ao espaço de coworking, por meio de planos customizados.

“Ainda nesse semestre levaremos o CO.W para as cidades do Rio de Janeiro e Florianópolis. Nosso objetivo é estar em 15 diferentes cidades nos próximos três anos”, afirma Auriemo.

Tabela de preços (unidade Berrini)
Posição flexível de trabalho: 490 reais/mês
Posição de trabalho: 820 reais/mês

5 – Só para profissionais de saúde: Espaço Médico Brasil

O Espaço Médico Brasil é um coworking segmentado: o local, criado em 1999, tem como objetivo oferecer a profissionais de saúde o compartilhamento de administração, despesas e espaço. Hoje, há três unidades no Rio de Janeiro: Barra da Tijuca, Jacarepaguá e Praça Seca.

O aluguel funciona por blocos de horários, oferecendo espaço ambulatorial montado, equipamento, pessoal e tecnologia. O mínimo é de quatro horas por semana.

Os serviços incluem agenda diária, com consulta remota; confirmação de consultas via SMS; marcação de consultas pelo site ou pelo app móvel; preenchimento de guias de convênio; recebimento de honorários médicos e documentos; e remanejamento de pacientes em caso de desistência.

“Os diferenciais do Espaço Médico Brasil não estão só no fato de ser um compartilhamento de espaços para médicos, mas sim em toda a prestação de serviços que envolve a locação”, afirma Liana Segal, diretora do Espaço Médico Brasil.

Tabela de preços
Consultório montado: em média 700 reais/mês

6 – Laboratório de Big Data e Inteligência Artificial: OasisLab

O OasisLab está previsto para abrir neste mês em São Paulo, no bairro de Pinheiros, com foco em atender projetos inovadores no setor de varejo.

Além do espaço de coworking, haverá um laboratório para trabalhar com tendências como Inteligência Artificial e Big Data. Esse “Retail Big Data Lab” foi criado em parceria com a Propz, que oferece sistemas de inteligência artificial; doutorandos do Brasil, Peru e Rússia; e centros de pesquisa, como o da Universidade de Viena (Alemanha). A ideia é solucionar de maneira automatizada desafios como momento de ativação de clientes, personalização de ofertas, respostas de canais e segmentação.

Tabela de preços
Posição de trabalho: 450 reais/mês
Salas privativas: a combinar

7 – Campeonato de Mario Kart: Plug

O espaço de coworking Plug foi fundado em 2012, na primeira leva de coworkings a chegar ao Brasil. Hoje, há dois espaços na cidade de São Paulo, em Brooklin e Pinheiros, e em Massachusetts, nos Estados Unidos.

Além de todos os benefícios associados a um coworking, a Plug realiza diversas atividades de descontração.

Todo mês, a empresa residente Trianons organiza um campeonato do jogo Mario Kart, enquanto os prêmios são oferecidos pelas também residentes Cabify e EasyCarros.

Bandas independentes já se apresentaram quatro vezes na Plug, em um tipo de apresentação conhecido no exterior como “Sofar Sounds”. Por fim, há serviço gratuito de barbearia e manicure uma vez por mês.

Tabela de preços
Posição de trabalho: a partir de 600 reais/mês
Posição flexível de trabalho: a partir de 400 reais/mês
Salas privativas: a partir de 2,5 mil reais/mês

8 – Para quem trabalha no campo: Pulse

O espaço de coworking Pulse acabou de ser inaugurado em Piracicaba, cidade do interior de São Paulo onde se encontra o chamado “Agtech Valley”.

O objetivo do espaço é se tornar uma referência mundial de inovação, recebendo startups do setor de agronegócio na primeira rodada de seleção de negócios.

A ideia surgiu em conversas entre a alta liderança responsável pela área de inovação da Raízen e o principal Fundo de Venture Capital para startups do agro, o SP Ventures.

O coworking está dentro do parque tecnológico de Piracicaba, do lado de instituições de tecnologia agrícola como Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) e a Escola Superior de Agricultura Luiz Queiroz (ESALQ).

Tabela de preços
Sob consulta.

9 – Espaço para pets: Spaces

O Spaces nasceu na Holanda, em 2006, com a ideia de oferecer um espaço criativo, descontraído e inovador para operar um negócio. A primeira unidade brasileira foi inaugurada no mês passado, na cidade de São Paulo.

O espaço conta com dois andares de espaços de coworking e quatro andares de salas privativas. Os membros podem utilizar qualquer escritório da empresa no mundo e conseguir benefícios ao acessar o aplicativo da Spaces.

“Aqui em São Paulo, fizemos nosso andar térreo 100% pet friendly, uma opção para quem quiser levar seu animal de estimação. Além da estrutura com estações de trabalho e mesas para reunião, há também um espaço onde os pets podem brincar e repor as energias”, afirma Otavio Cavalcanti, diretor da Spaces no Brasil.

Tabela de preços
Posição de trabalho: a partir de 949 reais/mês

10 – Churrasqueira e piscina: Templo

O Templo é um coworking fundado em 2012, no Rio de Janeiro, na primeira leva de espaços de trabalho compartilhados a chegar ao Brasil. Hoje, há duas unidades, nos bairros de Botafogo e Gávea.

Além do serviços comuns a um coworking, o Templo conta com diversas atividades para inspiração e relaxamento. O espaço compartilhado funciona 24h.

Na unidade da Gávea, há um jardim tropical com almoços, eventos, happy hours e reuniões; um café; um ateliê compartilhado e uma galeria popup; uma biblioteca colaborativa; choppeira à disposição todo o tempo para os clientes do coworking e um espaço para workshops.

Enquanto isso, na unidade de Botafogo, há um jardim com piscina e churrasqueira, uma garagem para fazer bazares e também um espaço para workshops.

Tabela de preços
Posição de trabalho: 900 reais/mês
Posição flexível de trabalho: 750 reais/mês
Posição no café, 3x por semana: 450 reais/mês
Salas privativas: de 2,5 mil a 15 mil reais

Fonte: Exame

Tweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Facebook