Twitter Facebook Linkedin
Home » SBVC na Mídia » Encontros virtuais promovidos pela ABF reúnem time de peso do varejo

Encontros virtuais promovidos pela ABF reúnem time de peso do varejo

Reabertura do comércio, liderança e novos cenários no pós-pandemia foram os temas debatidos pela ABF nos webinars realizados em junho

Iniciada em abril com o objetivo de debater os temas mais relevantes para o franchising neste momento em que o Brasil e o mundo enfrentam desafios sem precedentes impostos pela Covid-19, a série de webinars da ABF teve mais três edições em junho. O do dia 2, patrocinado pela Safra Pay, tratou da Realidade dos franqueados que estão com suas operações em funcionamento.
Dividiram a coordenação do bate-
papo o presidente da entidade André Friedheim e o diretor de Franqueados Alberto Oyama. Os participantes foram os franqueados Andresa Pedrollo, do Café do Ponto; Mauro Nomura, de Adidas, Arezzo, Schutz e Saltô, e Rodrigo Dias Gobbo, de O Boticário, Quem disse Berenice? e Chopp Brahma Express. Eles deram um panorama de como estão as operações nas praças onde atuam, comentaram sobre as adequações que tiveram de fazer para enfrentar a pandemia e como tem sido a reabertura das unidades.

Disseminação do conhecimento
“Iniciativas como essa são muito importantes, principalmente para nós que estamos sediados fora da capital, o que limitaria nossa presença no formato presencial. A grande riqueza da ABF está nessa troca de experiências.”
Veronicah Sella, sócia-fundadora da Criamigos Oficina de Cursos

Segundo Andressa, que é de Balneário Camboriú, em Santa Catarina, seu ramo foi bastante atingido por inicialmente não ter outro canal de venda senão o físico. “A rede desenvolveu um aplicativo recentemente e vamos começar a usar o delivery, mas é complicado entregar café dessa forma. O nosso movimento, no momento, está acompanhando o do shopping, vem crescendo a cada dia. O cliente está voltando e já dá para enxergar a luz no fim do túnel.”
Com operações em Santa Catarina, Rio de Janeiro e São Paulo, Nomura disse que conseguiu manter as vendas pelo canal digital e que, a partir de agora, será preciso entender que o cenário que todos conheciam não existe mais. “Quem não tiver uma presença tecnológica forte não vai conseguir sobreviver, e o empresário terá de ter humildade e mente aberta para reaprender, já que o varejo mudou.”

Busca de novas ideias
“A participação nos encontros da ABF tem sido muito importante para buscarmos novas ideias e nos balizarmos se as ações da nossa
rede estão em sinergia com o mercado de franchising.”
Ronaldo Reguffe, consultor comercial da Casa do Construtor

Gobbo também destacou o poder do digital, sobretudo das vendas pelo WhatsApp. “Isso veio para ficar, e a tendência é que o processo se torne ainda mais dinâmico e pessoal.” Ele também comentou sobre a situação dos shoppings: “eles terão de rever não apenas seus conceitos, mas também o modelo econômico. Precisamos sentar juntos e conversar, não dá mais para um ficar de costas para o outro. São muitos os pontos que precisam ser renegociados.”

Liderança

O segundo Webinar ABF de junho foi realizado no dia 16. Com o tema Liderança em tempos de crise, foi patrocinado pela Safra Pay e pela plataforma F360 e contou com a presença do CEO da Lacoste América Latina Pedro Zanoni, do CEO da Alpargatas Roberto Funari e do CEO do Grupo Reserva Rony Meisler. A mediadora foi a diretora de Capacitação da Associação, Fabiana Estrela.

Desenvolvimento profissional
“O trabalho que a ABF vem entregando nas suas plataformas digitais com os webinars e mesas-redondas virtuais está sendo enriquecedor para o meu desenvolvi-
mento profissional.”
Patrícia Rocha, gerente de Expansão do Instituto Gourmet

Em cerca de uma hora e meia de conversa, os executivos, além de contar um pouco das rotinas dos seus negócios desde o início da quarentena e das medidas que tomaram em cada uma das fases vividas até agora, debateram a importância do digital e da responsabilidade social para o sucesso dos negócios e a ressignificação do consumo.
Zanoni disse que o coopetition, não apenas entre franqueadores e franqueados, mas também entre as companhias, deve ficar mais forte a partir de agora. “Aliança entre empresas parece fazer mais sentido quando se fala em quem comercializa produtos e serviços complementares, mas acho que o caminho do sucesso está mais ligado ao trabalho em conjunto com os concorrentes diretos, algo que a gente deve ver cada vez mais daqui para frente. Com bons concorrentes, tem muita coisa que dá para aprimorar, na produção, no desenvolvimento, na expansão e, principalmente, nas áreas de logística e tecnologia. É algo que visa trazer benefício para todo o ecossistema, todo o mercado.”
Para Meisler, olhar para as questões sociais e ambientais será obrigatório para todos: “certamente as marcas que têm uma preocupação socioambiental de verdade, atestada, saem na frente nesse novo mundo que nasce. Mas isso não significa que as que não têm não podem ter, na verdade elas precisam ter. Entra aí também a vontade de give back do consumidor, que está potencializada. Isso é um caminho sem volta”.
Funari pontuou que a quarentena determinada pela pandemia fez as pessoas descobrirem o canal digital, mas que isso não acabará com o físico. “Quando fomos forçados a ficar em casa e acessar o online, o nosso envolvimento com tudo que é digital mudou, e isso não vai retroceder. As pessoas estão descobrindo que muitas coisas são mais legais nessa jornada online, só que temos que pensar que tudo isso estará integrado. Acredito que as jornadas vão começar no digital, de uma forma ou de outra, e vão ser também muito concluídas no físico.”

 

Cenários

No último webinário do mês, realizado no dia 30, com o patrocínio da Safra Pay e da Alelo, o tema foi Possíveis cenários na nova realidade pós-pandemia. Comandado por Friedheim, contou com a presença do presidente da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC) Eduardo Terra e do presidente do Conselho de Administração do Grupo Guararapes, detentor da Riachuelo, Flávio Rocha.

Em busca de insights
“As mesas-redondas virtuais e os webinars da ABF são muito inspiradores. Tento assistir todos ao vivo e quando não consigo assisto à noite e faço toda a equipe assistir, porque sempre tem algum insight muito
interessante.”
Lilian Marques, diretora da TRATABEM

Em sua fala, Terra salientou o impacto da tecnologia e da transformação digital na atualidade, os desafios do omnicanalidade para o franchising e o novo comportamento do consumidor. Junto isso, fez uma análise sobre o futuro das lojas físicas e dos shoppings.
“O shopping está sendo questionado, ressignificado. Teremos um novo equilíbrio de mix, com a diminuição de consumo e o crescimento de lazer, entretenimento e serviços e a digitalização desses locais. Estamos vendo na pandemia o avanço dos marketplaces dos shoppings e, principalmente, a sua transformação em verdadeiros hubbs ominchanel. E as lojas precisam estar preparadas porque, a partir deles, vão expedir seus produtos para os consumidores. Os shoppings estão se reinventando do ponto de vista de facilities e logística também para se desenharem como destino omnichanel.”
Rocha complementou que as lojas físicas cada vez mais se tornarão um templo da marca, onde ela é cultuada, e que o on e o offline irão se complementar. “Quando as lojas fecharam, houve esse avanço do canal digital, mas, na hora em que reabriram, esse espaço não foi canibalizado. Logo, não haverá momentos diferentes de estar no digital e no físico, isso vai se fundir. A pessoa vai concomitantemente navegar nos dois mundos, aproveitando o melhor de cada um deles, e ferramentas poderosíssimas já estão aí batendo na nossa porta.”

Fonte: Editora Lamonica