Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Consumidores aproveitam quarentena para reparos em suas casas

Consumidores aproveitam quarentena para reparos em suas casas

Finalizamos na primeira semana de junho a Pesquisa 1 | 2020, com entendimentos sobre o consumo de materiais de construção durante obras/reformas residenciais realizadas, predominantemente, entre maio de 2019 e abril de 2020.

Durante mais de três semanas entrevistamos 1021 consumidores das classes A/B/C, nas principais Unidades Federativas do Brasil, e investigamos, além de questões exclusivas e sigilosas das empresas cogestoras, como se deu o consumo de materiais de construção pela internet para essas mesmas obras, nas principais categorias e produtos.

Por fim, inserimos um capítulo no questionário, com o intuito de entender quais categorias de materiais de construção, móveis, itens decorativos, eletrodomésticos, artigos de cama, mesa e banho, itens para organização, jardinagem e ferramentas foram consumidas durante o isolamento social, e, quais serão consumidas no pós-isolamento social.

Comecemos, então, pelas principais categorias de materiais de construção. Do total de entrevistados, 55,9% compraram algum tipo de material de construção durante a quarentena, para realizar reparos, manutenções e/ou melhorias em suas casas.

Desse total, 45,8% compraram materiais para pintura; 43,5%, materiais elétricos; 37,8%, materiais básicos/estruturais; 36,8%, materiais de acabamento; 34,3%, materiais hidráulicos, e, por fim, apenas para ficarmos nas principais macrocategorias, 25,6%, pisos/revestimentos para parede.

No geral, portanto, considerando a quarentena até meados/ fim de maio, os artigos para pintura, como acessórios e tintas diversas, foram mais demandados para deixar o ambiente residencial mais agradável.

Por outro lado, os materiais elétricos, como chuveiros elétricos, luminárias, lustres, fios e cabos, entre outros, também tiveram destaque, o que pode ter a ver com conforto, mas também, cuidados e manutenção.

Interessante, por fim, que os consumidores da classe A se destacam na maior parte das macrocategorias, e, os consumidores da classe C se destacam nos materiais básicos/estruturais, indicando que durante esse período aproveitaram para dar continuidade às obras/reformas/construções inacabadas.

Enfim, materiais de construção nunca foram tão essenciais como nos últimos meses, para tornar os lares mais belos, seguros e bem-acabados.

Nos próximos artigos, todas terças e quintas-feiras, às 08h00, daremos sequência à análise dos dados dessa pesquisa.

A Fundação de Dados é um sistema de pesquisas e inteligência de mercado cogerido por Leroy Merlin, Eucatex e Votorantim Cimentos, empresas empenhadas em compartilhar conhecimento e proporcionar o desenvolvimento e profissionalização do segmento de materiais de construção.

Fonte: Fundação de Dados