Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Casas Bahia e Amazon foram as que mais atraíram o consumidor digital

Casas Bahia e Amazon foram as que mais atraíram o consumidor digital

A Casas Bahia (Via Varejo) e a Amazon, nesta ordem, foram as varejistas que mais aumentaram tráfego de clientes no ambiente digital no ano da pandemia, mais que dobrando o volume de visitas de consumidores ao longo de 2020. As vendas crescem quando há conversão desse tráfego em compras efetivadas.

O Pontofrio ficou em terceiro e o Magazine Luiza, em quarto lugar, nesse ranking calculado pelo Valor com base em relatório da equipe de análise do BTG Pactual, publicado na segunda-feira (11), sobre o comércio eletrônico no país e número de visitas mensais a cada site.

Mercado Livre e Submarino (B2W) tiveram a menor taxa de crescimento para esse indicador no ano passado. Há efeito da base de comparação de cada empresa, já que operações mais maduras no ambiente on-line no Brasil — como é o caso de ambas — tendem a ter expansões menos fortes.

Na prática, uma varejista até pode ter um grande volume de visitas, mas não conseguir ser eficiente em suas ações para transformar isso em vendas. E outra pode manter tráfego numa expansão mais constante e ser hábil na conversão. Mas, naturalmente, companhias com índices de visitação muito baixos ou visitas em queda tendem a ter mais dificuldades em aumentar receita.

Números em destaque

A Amazon teve um aumento de 127% no número de visitantes médio mensal no bimestre de novembro e dezembro ( Black Friday e Natal) versus janeiro. Nas redes da Via Varejo, a Casas Bahia apurou alta maior, de 153%, e no Ponto Frio, de quase 125%.

Foi utilizada a média do bimestre para não analisar isoladamente apenas o Natal ou a Black Friday, o que poderia limitar a comparação. As redes já têm tratado os números nas duas datas de forma unificada. Os dados do BTG são obtidos na empresa de análise e coleta de dados SimilarWeb.

Amazon e Casas Bahia aceleraram suas ações no on-line a partir de 2019, quando passaram a colher resultados melhores e, para analistas, ainda não têm bases maduras de comparação. Mesmo assim, chama a atenção o avanço de ambas.

A Casas Bahia, na média de novembro e dezembro, apurou tráfego médio de 102 milhões de pessoas ao mês, se aproximando do Magazine Luiza, com 110,6 milhões. O líder no país é o Mercado Livre, com média mensal no bimestre de 352 milhões de visitas.

No Magazine Luiza, a expansão nas visitas foi de 76,2% no bimestre versus janeiro, seguido de Americanas.com (B2W), com 58,3%. No Mercado Livre, a expansão foi de 31%.

Poucos dados públicos

Já na comparação de novembro e dezembro, em relação a outubro, a companhia que mais cresceu em tráfego foi o Submarino (38%), seguido de Magazine Luiza (32%) e Casas Bahia (29%). Esses números são relevantes pois mostram quais as empresas que conseguiram transformar ações de mídia no fim do ano em mais visitas em suas plataformas. O Mercado Livre teve a menor alta no intervalo, de 12%.

Nas últimas semanas, não houve publicação de novos dados sobre o desempenho das varejistas no fim de 2020, principal período de vendas no setor. Entre as empresas, apenas a Via Varejo acabou publicando informações, o que limitou a avaliação por parte de investidores e analistas.

Fonte: Valor Econômico