Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » Abilio Diniz inicia processo contra GPA por causa de alugueis

Abilio Diniz inicia processo contra GPA por causa de alugueis

O empresário Abilio Diniz decidiu levar à câmara de arbitragem a discussão com seu ex-sócio Casino, controlador do Grupo Pão de Açúcar (GPA), a respeito dos aluguéis dos imóveis onde estão instaladas lojas da varejista que pertencem à família Diniz, fundadora do GPA.

Ontem à noite (12/09), o Grupo Pão de Açúcar informou que o banco Ourinvest entrou com pedido de instauração de arbitragem na Câmara de Comércio Brasil-Canadá para discutir o cálculo do valor de locação relacionado às lojas de propriedade do fundo imobiliário Península. Esse fundo é gerido pelo Ouroinvest e integra o portfólio da Península Participações, empresa de investimentos de Abilio Diniz.

De acordo com o comunicado do GPA, além do valor dos aluguéis, o procedimento de arbitragem busca discutir outras questões operacionais relacionadas às lojas da Península.

Segundo o GPA, “o processo não afeta a continuidade das locações, contratualmente asseguradas”. Além disso, a companhia afirma que as “pretensões da Península são infundadas” e acredita em uma vitória no caso. O contrato de locação das lojas foi firmado em 2005 e, segundo o GPA, preveem o uso e exploração dos imóveis por 20 anos, renováveis por mais 20.

A família Diniz tem 62 imóveis alugados ao GPA, onde estão instalados hipermercados Extra e supermercados Pão de Açúcar, e pelo menos desde 2015 pede a atualização de valores e de outros termos do contrato de locação com o Casino.

Fonte: Supermercado Moderno

Tweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Facebook