Twitter Facebook Linkedin
Home » Notícias » 50 maiores do e-commerce brasileiro faturam R$ 36,2 bilhões

50 maiores do e-commerce brasileiro faturam R$ 36,2 bilhões

A quarta edição do ranking com as “50 Maiores Empresas do E-Commerce Brasileiro”, divulgada pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC) com apoio técnico da BTR-Educação e Consultoria, Varese Retail e Centro de Estudo e Pesquisa do Varejo (CEPEV – USP), revelou dados relevantes sobre a atuação do setor varejista.

O investimento em plataformas, a criação de melhores experiências de compra e a interação online e offline entre cliente e funcionário resultaram em receitas bilionárias. Em 2017, R$ 36,2 bilhões foram movimentados pelas 50 maiores empresas do ramo, o equivalente a 75,89% de todo o comércio eletrônico do Brasil.

Todas as empresas do ranking tiveram crescimento nominal de 8,74% no faturamento. O varejo online no geral, de acordo com o Ebit, cresceu 7,5%.

Eduardo Terra, presidente da SBVC, acredita que o varejo online se encontra em ritmo sólido de expansão, o que acaba por gerar empregos e aumentar a produtividade. “Das 50 empresas listadas no Ranking, somente quatro tiveram declínio nas vendas, o que reflete um ambiente de negócios bastante saudável”, afirma.

O estudo da SBVC vem a calhar por trazer um melhor entendimento das particularidades do setor de varejo, diz o executivo. “Evidencia aspectos importantes do varejo online brasileiro, como sua crescente concentração, a presença crescente da Amazon no mercado nacional e as imensas oportunidades que ainda existem no setor”, conclui Terra.

Das 50 empresas, 36 são multicanal e 14 operam exclusivamente online. 62% contam com Conselho de Administração e 26 delas surgiram ou chegaram em território nacional nesta década, o que demonstra um amadurecimento do setor frente à crise econômica dos últimos anos.

Dez maiores empresas do e-commerce brasileiro

As dez primeiras colocadas do ranking somam R$ 29,91 bilhões em vendas, representando 62,7% de todo o faturamento do comércio eletrônico do Brasil. Dentre elas, seis são empresas de multicanal e quatro operam em modo pure play. Veja quais são:

Fonte: Money Times